terça-feira, novembro 28, 2006

Para Mildred


Você foi de uma beleza sólida
aos meus olhos bacantes
Queria essa embriaguez para sempre
Não quis hora nenhuma te ofender
eu quis você
Me completa
Com a mesma toalha que limpei minha porra
enxuguei minhas lágrimas
Eu só queria te ver e morrer no sonho
ao invés de acordar de um pesadelo
Ter a cumplicidade de olhar nos seus olhos,
intimamente.
de um gozo que nunca tem fim
Com amor,

Ein von die viel


Feinde der Grammatik

Um comentário:

Papagaio Mudo disse...

essa é você, Mildred.

>¨<

falsa!