segunda-feira, dezembro 24, 2007

Desolado e cru

Essa calça velha de algodão, toda manchada de respingos de tinta branca, me lembra o aconchego do velho lar que hoje não tenho. E parece que cada vez que uso algo que me dá aconchego, contamino as coisas que uso com as novas e terríveis sensações de não estar indo a nenhum lugar. Volto-me e revolto-me ao meu mundo espiritual e retorno à realidade, envolto em realidade. Por favor, uma realidade menos morta. Enquanto anjos velam os perdidos do deserto, verbos enfretam o olhar alheio.

Nenhum comentário: