sábado, maio 24, 2008

P o P C a F é

nosso Café Virtual em algum lugar do futuro.
opiniões forjadas opiniões formadas opiniões adquiridas emprestadas formuladas, impressões e perceptos de cuja densidade não quer mais ser vividos, oxalá de forma alguma jamais. opiniões vividas engessando a nossa imagem na imutabilidade. Sentia a doçura de sua ingenuidade sigilosa e de sua calma ao mesmo tempo insegura. sempre fui bom em guardar segredos. matava-me segredar esse sentimento “aos outros”. enquanto em um mundo ilusório (porém muito racional agora) vivia uma realidade paralela, dúbia, paradoxal, dual, antagônica, contraditória, oposta, ambígua, cartesiana e ao mesmo tempo ilógica àquilo q a mim fora segredado. a verdade que sinto é que nos separáramos enquanto ainda nos amávamos. e não tivemos tempo de nós despedir nos ventos intempestivos daquela ultima mudança. lembro-me, quando descendo a rua a vi, uau. te protegi quanto aos nervos aflorados, irrompemos em lágrimas por dois minutos contados. Não eu nunca vou dizer adeus, no, I never gonna say good bye! Gloria Gaymour. submergir. às vezes alguma paz me tranquiliza. Sabem? é difícil solidificar um estado são d solidão. Na página manchada de café agradeço por estar passando por essa fase manchada de incertezas idas, de frutificação do q estava deserto, de sentir verdadeiramente quem sou e quem desejo ser(mos), da vasta supressão das válvulas neurais, dói. un season au l’inferne. afogado em goles e nos envolvendo no fundo d pequenos nadas. é hora de uma cirurgia moral radical. nada de romances ordinários de uma vida atribulada.
>¨<
muito Pop?


7 comentários:

Hellen Rêgo disse...

"No alto da montanha, num arranha-céu
No alto da montanha, num arranha-céu
Sem final feliz ou infeliz...atores sem papel
No alto da montanha, num arranha-céu"

:)

bjos

Papagaio Mudo disse...

sem beijo na boca, sem pulo no abismo, sem dspedida? sem final feliz ou infeliz...

>¨<

João e o pé d feijão

Hellen Rêgo disse...

Sabe sambar mineiro?
hihihi

"Quem me vê sempre parado, distante
garante que eu não sei sambar
tou me guardando pra quando o carnaval chegar
eu tô só vendo, sabendo, sentindo, escutando
e não posso falar
tou me guardando pra quando o carnaval chegar
eu vejo as pernas de louça da moça que passa e não posso pegar
há quanto tempo desejo seu beijo
molhado de maracujá
tou me guardando pra quando o carnaval chegar
e quem me ofende, humilhando, pisando, pensando
que eu vou aturar
e quem me vê apanhando da vida duvida que eu vá revidar
tou me guardando pra quando o carnaval chegar
eu vejo a barra do dia surgindo, pedindo pra gente cantar
eu tenho tanta alegria, adiada, abafada, quem me dera gritar
tou me guardando pra quando o carnaval chegar"

:)
bjs

Papagaio Mudo disse...

vai demorar um pouco..
bjs,

>¨<

Hellen Rêgo disse...

"Ah Ah Ah!
Ah Ah Ah!
Ah Ah Ah!...

Prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo...

Eu quero dizer
Agora o oposto
Do que eu disse antes
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo...

Sobre o que é o amor
Sobre o que eu
Nem sei quem sou
Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor
Lhe tenho amor
Lhe tenho horror
Lhe faço amor
Eu sou um ator...

É chato chegar
A um objetivo num instante
Eu quero viver
Nessa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo..."

Papagaio Mudo disse...

o voô do flamingo. flamingo voa? flmingo é uma ave migratória, portanto voa sim...

>¨<

Papagaio Mudo disse...

não é o que não pode ser não é o que não pode ser que não é
pode ser...

>¨<