segunda-feira, junho 09, 2008

Ícone

Lagoa
de um dia que pousa sobre outro dia.
a senhora gorda que encara o moço

com olhos de donzela
Criancinhas correm sem rumo
o destino

incerto
espera

tolos
vamos na barca da vida
ensimesmados em cada corpo
em cada aquário
de festa ou trabalho

lobo o

homem que copula com a membrana
indivisível do dinheiro
cheiro de gozo e desejo
conforme saliva no
beijo

7 comentários:

Papagaio Mudo disse...

um poema...

>¨<

há alguns anos, na Espanha

Hellen Rêgo disse...

gostava mais da outra imagem...

p. disse...

brutal.

Papagaio Mudo disse...

defina melhor ou mais. qualidade ou quantidade?
talvez uma frase?
gracias

Gustavo
tipo brutal =a "significação"

p. disse...

violento, soco no estomago, contundente... que angústia ter q elaborar. eu não sei elaborar, meu discurso é vago. sorry.
eu não sei pq insisto nessa profissão.

Papagaio Mudo disse...

entendi.

>¨<

caiocito disse...

Quando penso em poesia me indago se devemos escrever palavras ou idéias, entre dúvidas e implicâncias de matar sentimentos.