sexta-feira, junho 13, 2008

módulo um

Bem, heute ist Freitag! q vamos fazer? a Pesseguinho, que me fortalece o espírito nessas horas, convida-me para ir à ópera ao museu à bienal, está em Londres- que Deus a proteja. Mildred deu a mão a um apóstolo e foi-se embora, sei lá para onde. querida Amanda está em terras de índio, fazendo não sei bem o que. Eu, mais uma vez aguardo o sol que desce lentamente atrás da serra. estive em um deserto sem oásis, sem vida, somente eu e eu, eu e Deus. esse afecto de crença q chamo Deus, com letra maiúscula. Que segue indo e vindo como a pluma para baixo para cima, apesar de temporal e atemporal. segue um círculo de Kant a Feuberbach, de Platão a Nietzsche, de Spinoza a Schopenhauer até Deleuze, Piere Levy e Felix Guatari. esse pensamento voa filosófico e nada pior do que um pensamento, uma idéia que nós foge à memória. assim é o meu. essa dorzinha de estar vendo Mildy pelas costas, no passado, seguindo adiante uma trilha um caminho q ninguém sabe onde chegará, fico triste e apreensivo. Ich bin aleine, ich bin so traurige. Mas deixa estar o sol se põe e amanhã será outro dia. Amanda, você acredita na física quântica? você é como um teorema, a solução. o meu teorema é edipiano Piere Paolo Pazzolini, o problema não faz parte da equação. faz parte de nós desembrulhá-lo como um presente divino, como solucionar um cáculo. cirurgia moral.
>¨<

Um comentário:

Papagaio Mudo disse...

q coisa estranha. perdi meus leitores...
como o gato de Alice q vai desaparecendo até que fique só o enorne sorriso.

>¨<