sábado, setembro 13, 2008

London Ho

Como é tudo complicado, coloco o meu Zaratustra embaixo do teclado para ir me acostumando. Preciso acostumar-me com o teclado novo. Costumes novos, novas customizações. Uma ação exige um verbo, uma ação exige um movimento, um gesto articulado. Às vezes, sempre às vezes, coisas de repente se repetem e mudam repentinamente como se fóssemos novos alguéns. Viciamos as coisas os gestos, costumes, pessoas, filhos, crianças, ações, se repetem. Preciso refletir sobre o every Day ensimesmando-me em mim mesmo como em um deserto. Meu coração observa você desaparecer. Preciso ver, preciso enxergar, enquanto cego me sigo, pras frentes. Um breve lembrete de que tudo pode acontecer em ocasiões especiais quando você menos espera. Preciso dormir profundamente. O tempo brota organicamente, independente das horas cresço. Rota sem destino e sem volta. Sem Maria, sem Michel, sem glória. Às vezes um olhar cansado pára dentro de si, e cá esse às vezes é agora.
>¨<

9 comentários:

Papagaio Mudo disse...

eu e meu cavalo, na Romênia.

>¨<

liberté disse...

xu, bom é saber que que se está sempre em movimento e crescendo para melhor.

amor e paz!

siga em sua cavalgada. Sem que seja dura.

Anônimo disse...

é tão bom ler isso...
:*

roserouge disse...

Fantástica foto. És mesmo tu?

Papagaio Mudo disse...

sou eu

>¨<

em traje típico para ocasiões especiais

roserouge disse...

És bonito. Nunca te ris?

Papagaio Mudo disse...

não sei mais sorrir...

>¨<

roserouge disse...

Pois, se só ouvires Eliot Smith ou Perry Blake ou Jeff Buckley e outros que tais, não melhora nada. Eles são óptimos, mas não puxam pra cima.

Papagaio Mudo disse...

ouve essa que eu vou postar, roserouge.

>¨<