sexta-feira, outubro 31, 2008

Help Roserouge

Querida Roserouge, Talvez você possa me ajudar, me aconselhar talvez. É que de repente fiquei triste, percebe?, silenciosamente. Certa rapariga misteriosa entrou, sei lá como, na gaiola do papagaio mudo (que vive aberta) e deixou um comentário dizendo que estivera numa vernissage onde nos encontramos e que eu ficara “beeem” interessado. Interessado em quê? Como jornalista, tenho interesse em pessoas, gosto de pessoas, dou bom dia ao trocador do ônibus, me despeço dos garçons, agradeço, dou lugar na fila sempre que posso. Sou cordial com os mais velhos e um pouco impaciente com os muito jovens. Talvez porque com quinze anos saí de casa. Fui morar em São Paulo onde vigora uma mentalidade bem diferente dessa vida montanhesa que levamos aqui em Belo Horizonte. Bem, o fato é que essa moça fez um jogo de mistério sobre sua identidade, até aí tudo bem. Foi averiguar com os amigos quem eu era, quem eu sou. Disse em um blog amigo, o dublês de poeta, que eu não tinha muito boa fama e que cada um tem uma história estranha sobre mim. Data Vênia, mas nunca nesses casos me é dado o direito de me defender, mesmo que na maioria das vezes eu esteja errado. Um pré-julgamento antecede um preconceito, não acha? Convidei-a para um café. Recebi a pior resposta a esse convite que já deram nos últimos tempos. Disse-me que sou visto como uma pessoa má, enfim, merece uma transcrição:

“Um grupo tão grande de pessoas, e mesmo os meus amigos, não inventariam absurdos sobre você, à toa. Não tape o sol com a peneira. Acorda!Já me disseram que você é agressivo e que no final das contas NUNCA admite que colocou você, ou as pessoas em sua volta em risco. Que egocentrismo, não?”

Não sabia que eu espantava as pessoas só com a minha fama de mau. È certo que estive vivendo longe durante muito tempo e que saí a pouco de um relacionamento conturbado meio sem rumo e sem direção. Mas daí a apontar o dedo no meu nariz? Isso é típico de quem não tem telhado de vidro e atira pedras de sua redoma de puritanismo. Gostaria de saber o que você acha disso, Roserouge. Se algum dia eu me embriaguei e pus a minha vida em risco e a de outras pessoas, foi uma atitude auto destrutiva e suicida que só os loucos levam as últimas conseqüências. Eu me coloco os devidos limites, ao mesmo tempo em que desprezo esse pensamento Tradição Família e Propriedade. Sou filho de espanhol com um pezinho na Alemanha, germanófilo. Meu sangue ferve ao mesmo tempo em que outra hora penso tudo racionalmente. Me perdi nesse discurso...
Ou você se insere no caos ou nasce denovo. Somos homens contemporâneos.

>¨<

38 comentários:

Menina do mar disse...

Fizeste-me lembrar uma música de Sérgio Godinho:
«- Senhora de preto
diga o que lhe dói
é dor ou saudade
que o peito lhe rói
o que tem, o que foi
o que dói no peito?
- É que o meu homem partiu

Disse-me na praia
frente ao paredao
“tira a tua saia
da-me a tua mao
o teu corpo, o teu mar
teu andar, teu passo
que vai sobre as ondas, vem”

Pode alguém ser quem nao é?
Pode alguém ser quem nao é?
Pode alguém ser quem nao é?

Seja um bom agoiro
ou seja um mau pressagio
sonhei com o choro
de alguém num naufragio
nao tenho confianca
ja cansa este esperar
por uma carta em vao

“por ca me governo”
escreveu-me entao
“aqui é quase Inverno
ai quase Verao
mes d’Abril, aguas mil
no Brasil também tem
noites de S. Joao e mar”

Pode alguém ser quem nao é?

É estranho no ventre
ser de outro lugar
e tao confusamente
ver desmoronar
um a um sonhos saos
duas maos
passando da alegria ao desamor

Pode alguém ser livre
se outro alguém nao é
a algema dum outro
serve-me no pé
nas duas maos,
sonhos vaos, pesadelos
diz-me:
Pode alguém ser quem nao é?»

Caiocito disse...

Aprendi que só devemos bater em quem pode se defender.

Um ensaio sobre a cegueira.

renata.ferri disse...

Aposto que roserouge nao esperava receber esta carta. Acho que, na verdade, o que é inesperado é que alguém ouse iniciar conflios sem mesmo indentificar-se (mesmo que falsamente).

morenocris disse...

Gus, querido, estamos para tudo nesta vida. A blogosfera está incluída, claro, mas, se o problema passar a ser externo, ou seja, sair do virtual, e, se existe esta possibilidade, tente conversar. A moça está equivocada, precisa de esclarecimentos. Na verdade, Gus, ela está interessada em você. A implicância é uma das táticas da estratégia de sedução, portanto, sinta-se cortejado por uma via pouco explorada. A moça, pelo visto, é inteligente. Há, no mundo, relações 'condenadas' para acertos de contas, quero dizer, àquela que irá exigir mais de sua capacidade de raciocinar. Um conselho no escuro e bem baixinho: pergunte-se se vale a pena o desgaste mental. Se valer...tenha sabedoria, muita sabedoria.

Beijos.

<">

Carta disse...

algumas colocações:

1.amigo que é amigo não passa a mão na cabeça e nem bate palma de incentivo.isso envenena e não provoca mudança pra melhor.

2.assim como eu talvez não conheça o outro lado "bom" do moço, vocês, além-mar ou de outros estados também não conhecem o rapaz ao vivo e nem as descrições tete-a-tete das suas performances arrebatadoras, onde cadeiras, braços, sangue e pernas voam para todos os lados...
e aí ele vai logo pedir conselho a alguém que ele nem sabe quem é...de verdade...a uma pessoa que nunca viu um fio do seu cabelo.
caro poeta, percebi que por aqui ninguém mais acredita nas artimanhas que fazes para conseguir que sintam dó, pós ataque fulminante de loucura. cansaram de relevar as loucuras do jovem com cara de anjo. mas posso estou errada, não é? vai ver que essa cidade é a cidade dos alucinados, daqueles que inventam que elefantes cor-de-rosa passam voando pela janela. cidade de biltres mesmo, ô!

Carta disse...

Morena
Não sou eu que procuro por ele
Ele é que vai ao meu blog chamar para tomar café
Eu estive interessada sim, ao vivo
Mas depois de tantos e desanimadores testemunhos eu desisti. Não porque acho que ele seja ruim, vi no rapaz uma doçura e um talento dos mais raros.
Mas acho que o lado negro se sobrepõe algumas vezes. E é um lado tão cruel que se realmente o poeta não tomar a devida connsciencia, as coisas vão ficar mais difícieis nessa vida...pra ele mesmo.
Mas vocês tem razão, ele tem razão...
Cada um que cuide de si e que tire suas próprias conclusões.
Por mim ele pode apagar tudo isso que escrevi e ser feliz da maneira que for melhor. Eu vou cuidar da minha vida.

Carta no bico do pombo disse...

nota da redãção ou, moral da hitória:

bem melhor é continuar acreditando no príncipe encantado dos nossos sonhos fantásticos de contos-de-fada.

a realidade é um pé-no-saco
é sapo

prossigam, por favor

morenocris disse...

Moça inteligente, gostei de você.

Se eu fosse o Gus, lutaria por você. Existem pessoas que cruzam os nossos caminhos e não são apenas uma luz, mas um farol. Às vezes, moça, precisamos de uma chance na vida. Necessitamos que alguém tire o melhor de nós. O Gus é uma das pessoas mais doces que conheço, falo de alma, de profundidade. Não permita que vejam por seus olhos. Boa sorte. Pense nisso.

Beijos.

roserouge disse...

Xi, Papagaio, cheguei agora tou de boca à banda. A tal moça é daquelas que faz género, tipo, diz que não, quando quer dizer sim. Deu para perceber que anda aqui a pairar no teu blog todos os dias, foi das primeiras a responder ao teu post (que era para mim, obrigada, pela consideração) e estava aflitinha para se defender de sei lá o quê...Hummmm...aí tem coisa...nem todas as mulheres têm paciência para ouvir poesia, algumas querem mesmo sexo puro e duro (os preliminares podem ficar para depois ou entre-orgasmos) e não têm coragem de assumir o que querem porque há o tal preconceito social, terrinha de interior e tal...isso costuma passar com a idade. Queres um conselho de mulher mais velha? Caga nessa merda, vive a tua vida o melhor que souberes sem partires nada à tua volta, as outras pessoas não têm culpa que a outra se tenha ido embora e que andes aí cheio de dor de corno! Problema teu, aprende a viver com ele, olha que foda-se! A sério, esquece esse assunto, não precisas de ter uma relação com alguém para seres feliz, há pessoas que estão melhor sózinhas.
Mas foste muito inteligente agora. Dirigiste o post para a minha pessoa, olha como ela saltou logo cheia de ciúmes, viste? Digamos que é uma moça muito temperamental e emotiva também. Como tu. The perfect match. Será? Cuidado...

Carta disse...

Ahahahaha, você é hilária, Rose!
: )
Você vê muita novela?
Sorry, coracion, mulheres de verdade não perdem tempo com joguinhos e pormenores de adolescente.
Mulheres de verdade, quando querem, falam: "olhatôaquiporque queroseusexomeubem. Eu quero me embolar com você agora. e vem logo, já estou sem calcinha"
Sou bem jovem, mas acho que sou reencarnação de uma putana velha, saca?

Morena, percebo que você tem grande empatia por ele. E eu tenho também, porque você sabe, se não tivesse não estaria aqui gastando meus dedinhos mimosamente pintados de rosa com blablabla. Por que me preocupo? Porque eu não me conformo. Não me conformo com desperdícios. Eu já me desperdicei muitas vezes. Vale à pena? Não, não valeu. Mas cada um cuida de si. O aprendizado é único e enfim...não sou deus e o tema desse blogue não é "descontruindo o papagaio mudo" : P

roserouge disse...

Para quem não quer...já te estalou o verniz...a gente quando não quer, dá desprezo, não liga. Isto cá pra mim, ainda vai dar em casamento, hein? Tás a gostar da novela, ó papagaio?
Ainda bem que te fiz rir...

Patrícia Caetano disse...

Que movimento but...no comments
Então, ainda espero o texto bacana sobre o violeiro, o fuscão preto, o bar e a tarde de sexta.
Acho que merece.

Plínia Campos disse...

Olhar você e não saber
Que você é a pessoa mais linda do mundo
Eu queria alguém lá no fundo do coração
Ganhar você e não querer
É porque eu quero que nada aconteça
Deve ser porque eu não ando bem da cabeça
Ou eu já cansei de acreditar
O meu medo é uma coisa assim
Que corre por fora entra, vai e volta sem sair, oh, oh !
Oh, não ! Não tente me fazer feliz

Eu sei que o amor é bom demais
Mas dói demais sentir

morenocris disse...

Aié? E o que não dói? Diga-me, por favor. Olhe este cenário, parece filme de Woody Allen. Por onde você anda Gus?

Beijos.

<">

Papagaio Mudo disse...

Oi Cris,

Apenas observando. Não sei o que dizer diante dessa situação. Acho que a moça devia me dar a chance de conhecê-la, ao menos. Mas, sigo vivendo. Depois de tantos e desanimadores testemunhos sobre mim, sinto até um frio na espinha, um silêncio aflitivo, perdido.
Sigo vivendo.

Beijos,

Gustavo

Kay disse...

vê-se que são os dois de personalidade muito forte, mas também se vê perfeitamente qual dos dois já aprendeu a perdoar-se a si próprio e aos outros e qual dos dois ainda não...muita raiva e inconformismo...

Lu disse...

Olha, amei sua visita ao meu blog, estou amando seu blog e adorando toda esta polêmica. É o melhor dos sinais: sucesso puro. Outra coisa, caro colega de profissão: tem um belo texto. E concordo com várias considerações acima. Principalmente que tal moçoila deveria usar pura e simplesmente os próprios olhos e a própria alma para olhar o outro, neste caso, você. E, agora pensando em algo que se deu no meu blog: o polemizador deve sempre se revelar, mostrar a cara, se identificar. Do contrário, cai em descrédito. Sucesso e beijos!!!
Lu

Papagaio Mudo disse...

Oi Lu,

Obrigado pela visita em meu cantinho e pelas palavras.
Prefiro não comentar essa polêmica, mas todavia não agradeci a todos que se manifestaram. Enfim, espero que volte sempre por aqui!
Beijos,

Gus

Ca:mila disse...

respira e segue ou, contemporâneamente falando: respira fundo.

gostei do teu espaço,valeu pela visita ao vaga-lumens!

ps: sim, os textos são autorais.

Abraços

Papagaio Mudo disse...

Oi Camila,

Sim! tomei uma grande respiração! Dicas são tutorais. Minhas visitas ao Vaga- são constantes, é que não quero despetar sonâmbulos adormecidos...
Beijos, com carinho,

Gustavo

Eduardo P.L disse...

Papagaio,

tudo menos MUDO! rsrsrs!
Este papo esta mais para MSN de jovens do que para blogs de adultos.Por outro lado valeu uma boa troca de diálogos que certamente levarão a um final feliz, como em todas as NOVELAS amorosas!
Boa sorte para o casal, ou futuros bons amigos virtuais!


Forte abraço e boa semana para todos!

thais disse...

Somos Seres contemporâneos que mostram as bundas uns aos outros, e enterramos os proprios corpos. Quardamos sabedoria e jogamos guimbas nas ruas! Cutuacamos a onça com vara curta, e saimos correndo como se nao fosse com a gente.
O lince deste blog tem a doce verdade de expressar-se como veio ao mundo. Sem ligar para que os outros dizem, se por excesso as vezes peca, saiba que junto a esse houveram outros que se excederam. Com o velho ditado, "quando um nao que dois nao brigam".
Coraçao, aqui levantamos a espada do conteporâneo. Jogamos gimpa no lixo, e gritamos a quem faz por merecer. Plantamos a semente da libertaçao!
até

EX.

Carta Rasgada disse...

Deixa eu ver se entendi:

Ser "contemporâneo" é agir como criança e levar a espontaneidade
até as últimas consequências.
É a vida sem medida e sem limites, é viver alucinadamente.
"O homem contemporâneo é aquele que busca o prazer e a satisfação intensa do próprio umbigo"
E como se não bastasse, carrega uma horda de bajuladores ao seu redor, que o aplaudem, mesmo quando
também levam vários e intensos chutes nas bundas desnudas.
Me ocorre um fato, inspirado nesse mesmo blog: Chet Baker já era assim.
Outros muuito antes de Chet Baker também já foram assim.
Então o homem contemporâneo é demodê e cafona.
Mas, no final, ainda fica a pergunta:
Quem paga a conta disso tudo?

renata.ferri disse...

Essa esquizofrenia da nossa amiga virtual já está ficando ridícula e entediante.
Gusta: olha aí o bando de gente que te quer bem e te adora, mesmo vc sendo um pouco espalhafatoso em suas ações - o que, no fundo, é exatamente aquilo que o torna peculiar e atraente.

Então, posta mais música cabo-verdeana aí e vamos blogar igual gente grande!

roserouge disse...

Gustavo, a Renata tem razão. Cai fora, problemas já tu tens, não precisas de mais. Já te disse num comentário anterior "CAGA NESSA MERDA"! A não ser que gostes de sofrer, que destrambelhada essa aí!
Ouve lá, tás à espera de quê para responderes aos meus comentários? Fazes um post dirigido a mim, pedindo ajuda e agora não dizes porra nenhuma? Qual é, mérmão?

Papagaio Mudo disse...

Querida Roserouge,

Estive pensando esses dias que se passaram, desde que te pedi essa ajuda para compreender melhor o que se passava. Muitas vezes me deste esse conselho, mas nem sempre é fácil desprezar simplesmente, seja uma pessoa, um sentimento, ou um comentário, o que vem a ser o caso. Como é fácil mexer com o poeta. Descobri que esse que usa o pseudônimo de Carta Rasgada é homem, acredita? Com licença Roserouge,,,
"Senhor Carta Rasgada,
se estiveres lendo isso, saiba que não passa de um envelope vazio, destinado a desmanchar no ar, não sendo sólido"
Enfim, Roserouge, não liga que esse sujeito diga que tens assistido muita novela, não liga que esses sermões são da montanha do alto do prório ego,da própria pequenice. Sei que "se caga" pra isso, mas mesmo assim. Estou abismado em saber que existe esse tipo de gente à toa na vida, que se dá o trabalho de criar uma personagem para brincar de me encher o saco. Quer saber? mesmo essa carta rasgada sendo uma florzinha, estou pouco me fudendo pra esses covardes que batem em cego, correm e ficam rindo à distância. Tenho certeza de que, depois desvendei a identidade do rapaz, muito dificilmente ele irá se manifestar. Ele não sabe quem somos na Blogesfera nem se dá conta de que existem trackers amigos... Quanta inocência. Eu poderia expôr aqui o nome e o endereço, para desmistificá-lo, estou esperando só que ele peça.
Quanto os conselhos que me deste antes de desvendar essa piada sem graça, obrigado por todos e me desculpe a demora em responder. Estava pensando. Agora que é virou mesmo uma verdadeira novela mexicana, e da pior qualidade.
Quanto a gostar de sofrer, Roserouge, não entremos nesse assunto, dor de corno é o caralho! sofro no papel para expurgar, pra ter uma vida mais saudável. Se eu não escrevesse, o que seria de mim? escondendo-me atrás de um personagem? não concordo com a teoria dos papéis. Então te colocam um rótulo, um selo e mil adjetivos. já dizia Cazuza "te chamam de viado, bicha, maconheiro, transformam o país inteiro num puteiro porque assim se ganha mais dinheiro". Sabe, Roserouge, não vou nem comentar as ladainhas desse tal Carta Rasgada. Fodasssss.

Beijos no coração,
(de agredecimeno e ternura)

Gustavo, ou
Papagaio Mudo...

ps: até que falei bastante! rs
é que já consigo rir dessa novela, nada que vale a pena ver denovo. Não se pode culpar o carvalho por ter sido uma sementinha...

roserouge disse...

É isso aí, pequeno. Vai em frente, concentra as tuas energias em coisas positivas, embebeda-te, fuma umas coisas, escreve, canta, dança, bate umas punhetas e vais ver que amanhã o sol brilha de novo. Liberta-te, mérmão. Ah, dar peidos também é bastante libertador! Bjs e volta sempre. Anytime.

Karla disse...

Gente do ceu, isso é dor de cotovelo ou é impressão minha?
Tão feio quando não conseguimos o que queremos e detonamos o outro né?
Meu irmão querido, siga em frente na sua evolução. Ligue o foda-se e seja feliz!!!
Acho que estao dando muito ibope a essa pessoa. Prefiro nem comentar.. só vim dar meu apoio a meu irmão e dizer que ele é muito amado.
Faça sua parte, Gu, tenha sua consciencia em paz.
Te amo.
Beijos

roserouge disse...

Sábia, esta tua irmã.

Papagaio Mudo disse...

Viste Roserouge?

É por isso que tenho a certeza de que sou amado. Minha irmã é mesmo sábia. Minha mãe também acessa meu blog... rs.
Beijos,


>¨<

Papagaio Mudo disse...

Roserouge, Fuchs, Miss Meer,
Ich weiß, dass Sie sprechen sehr gut Deutsch Mädchen, die sich von mir, aber trotzdem habe ich versucht zu schreib dieser in einer anderen Sprache. Sie wissen, dieses Mädchen ist ein Junge. Wie konnte ich wissen, dass? Meine Schwester hat mir gesagt. Sie verfolgt ihn. Aber sie will nicht, mir zu sagen, wer es ist. Fuck! Ich gebe shit, dass weg. Gestern erhielt ich von Cris eine sehr gute Worte über mich. Ich bin froh, dass für und für alle, die glauben mir sowieso. Danke!!!

>¨<

Paty Caetano disse...

Eu concordo com a Renata. É justamente por ser às vezes um pouco espalhafatoso em suas ações -que, no fundo, ele se torna peculiar e atraente.
Tem hora que a gente perde a paciência e manda o moço sifudê.
Mas aí ele vai e escala aquela rocha, passando pela caixa de abelhas Jataí, e lá de cima sorri como uma criança. Aí a gente releva, né?
Aí a gente cria o movimento "Malaco fashion", o movimento "Minas Caimmy fashion week", o bazar "Dercy, do céu !!!" e ri até se acabar, e ouve seus saraus a beira da piscina. É bem bacana, existem poucas pessoas de alma livre assim.
Meu filho gosta muito dele.
E criança nunca falha nos julgamentos.
Ps* porra, cadê o texto do véio violeiro? perdeu a graça já...

Papagaio Mudo disse...

Calma Pat.

me ajuda com o título. Tinha pensado "Mexican Sunset com Véio Violeiro, e a Cachaça"
tá horrivel. O que foi que a gente pensou aquele dia?

>¨<

ps: obrigado pelas palavras Pat. Você me conhece de verdade, diferente dessa inheba desse alguém. rsrs

Papagaio Mudo disse...

Vocêviu Pat.?
A moça é moço.

coisa bizarra...

>¨<

Bjs

Paty Caetano disse...

Estranhíssimo, Gustavo.
Eu não consigo entender... tá muio além da minha capacidade de compreensão.
Quanto ao texto, relaxa. Eu só tava querendo desviar o foco, ver se você partia pra outros assuntos.
Bom dia a todos.
Paz e bem

Papagaio Mudo disse...

Oxalá

nós todos,

êpa Ogum! Oxum Maré, filho de Obá,
manda descer pra ver

>¨<

Papagaio Mudo disse...

...filhos de Gandhi

>¨<

Anônimo disse...

ler todo o blog, muito bom