sexta-feira, novembro 21, 2008

abstinência d afeto

A solidão me destrói. Além de ferir, mata.

14 comentários:

Menina do mar disse...

Ninguém está só... Olha à tua volta há um mundo cheio de gente!
Todo o resto há-de vir... não desesperes, nem te angusties... Dá-lhe tempo.
Beijo e bom fim de semana(:

Codinome Beija-Flor disse...

Vim deixar um abraço bemmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm apertadinho, cheio, cheio, repleto de afeto.
Até matar, ferir e destroir essa solidão.
Bjo no coração

Ca:mila disse...

quando nós nascemos o éden já não existia.

Raquel Emanuelle disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
roserouge disse...

Não mata nada! E o que não nos mata, torna-nos mais fortes!

Papagaio Mudo disse...

mas fere?

roserouge disse...

Pois fere! And so what? Pões mercurocromo e tá a andar! A vida é toda para diante!

Papagaio Mudo disse...

adoro essa música!

so what?

bisu,

Gus...

roserouge disse...

Vai tomar um duchinho, põe uma roupinha lavada, penteia-te, limpa bem os ouvidos e as unhas e vem tomar um cházinho comigo lá no meu canto. Anda, despacha-te!

Menina do mar disse...

abstinência de afecto e abstinência de blog pelos vistos...
beijo, saudades!

liberté disse...

A vida me constrói, além de esculpir, alegra.

Plí disse...

tô achando que o buraco é mais embaixo!
essa solidão do papagaio é de ordem carnal...

Papagaio Mudo disse...

rs

acho que a Plí acertou,
mas ando resolvendo esse problema.

>¨<

self esteem!

roserouge disse...

E deves andar a resolver muito bem...há quase uma semana que não há um postzinho novo, nem nada...não há fome que não dê em fartura, foda-se!