sexta-feira, novembro 07, 2008

Albtraum


Há uma ainda sina e ela me persegue em pensamento. Quando consigo relaxar ao som do jazz, me vem a nostalgia nas notas prolongadas do trompete, na cadência e nas pausas do piano. Pega o lencinho aí pra mim. Como fiz isso? Como eu pude? Que saudade. Devo mesmo gostar de sofrer Roserouge, então dedico essas palavras a você. Permita-me dedicar também a mim mesmo, eu próprio ego. Foi ele quem escreveu essa comédia bufa e foi ele quem pintou essas paisagens. Adentro as nuvens entre as notas, nota que sou louco por você. Então, não podemos mais nos beijar, então as ondas invadem a areia do mar, a noite está sob o nosso comando. Quando os encontraremos de novo? Quando a noite nos enfeitiçou, nos deveríamos. Embora as ondas invadam a areia do mar, embora não possamos mais nos beijar. Existe a lua e a areia do mar. Segue e sua vida e quando menos se espera vai raiar um novo dia, não é? Pois a noite hoje chuvosa faz-me lembrar sonhos derramados. Tento controlar essa saudade, isso, saudade que sinto no peito. Sinto-me um mosaico inacabado. Sinto que faltam alguns pedaços, pedaço vazio vão vácuo ausência distância ó pedaço arrancado de mim. Sem você, como membro que se regenera, outro a ser o que era. Episodio na vida de um escritor, sinto-me o próprio Arturo Bandini, personagem de John Fant que protagoniza Espere a Primavera Bandini e Pergunte ao Pó (o pó das prateleiras, a poeira dos livros, o pó – matéria em decomposição – do passado). Busco me comunicar, procuro por um rosto conhecido que eu nunca tenha visto. Um escritor em busca de quê? Busco a mim mesmo em você. Eu sou você e o que eu vejo sou eu.
Katzen-traurig ohne ihre Fuchs
>¨<

10 comentários:

o mario disse...

uhh
eu me mordo de sodaed daquela pele, daqueles poros que vertem batata e maiones
Daquela papada de tomadoar de chop sadade daquela estampa de matrona balzaca
eU o socciopata oblíquo ...
Minha mentE distociad se embala na sua beleza
mihna mente é míope
e tu Combinas bem comigO

bu- a

Papagaio Mudo disse...

"(...)hei de buscar pelos rincões
tua alma tíbia sem ti que não te entende
com a dor de Apolo detido
com que rasguei a máscara que trazes(...)"
F. Garcia Lorca

>¨<

Emilly Gama disse...

belo texto =)

roserouge disse...

Oh, meu Deus! Lá vamos nós outra vez...espreita lá, pra te rires um bocadinho...

Menina do mar disse...

(: beijos e bom fim de semana!

Papagaio Mudo disse...

oi Roserouge,

deu vontade...
passou, passou...

bjs,

>¨<

Papagaio Mudo disse...

___________________________________
Bom fim de semana, menina do mar!!!
___________________________________

Beijos!


>¨<

Papagaio Mudo disse...

emilly gama,

obrigado pelo elogio.
abraço,

Gustavo

Emilly Gama disse...

De nada :)
Bem,achei totalmente por um acaso,estava vendo outro blog e deu aquela vontade de ler mais textos,daí gostei do nome e fui ver o conteúdo.
Gostei bastante :)
e obrigada pela visita ^^

Papagaio Mudo disse...

um adeus para um susto auf wiedersehen, putz...

>¨<