segunda-feira, novembro 10, 2008

retrato falhado

oi carta rasgada,

tudo que tenho é esse blog. devo ser tudo aquilo que você falou mesmo. as pessoas dizem que sou agessivo. não sei o que me falta. essa raiva que trago dentro de mim é como estar no caminho errado consciente disso. não sei qual meu caminho, não sei o que eu posso deixar de bom nesse mundo, não sei de que forma eu poderia contribuir... a indiferença me mata. e morto eu já nem sei se existo, porque existo, logo penso.vivo deprimido, não sei se essa palavra é muito forte. não é pra que sintam pena que digo isso. é porque não me encontro nessa busca eterna psicoanalizada. eu concordo totalmente com você, digo, não com essas classificações psiquiátricas, mas quando diz que eu sou agressivo. olho pra dentro de mim, olho no espelho bem dentro dos meus olhos, olho e me desespero, e páro sem reação. o que eu tenho? não é psicopatia. "A teatralidade e manipulação social dos sociopatas é tão convincente que poucas pessoas, após algum contato duradouro com os sociopatas, são capazes de imaginar o seu lado negro, mau e perverso."poxa não sou pervertido, apesar de ser perseguido por certos tipos de bichinha escrota. e que mal eu poderia fazer a sociedade? um crime bem bolado. O mal que faço é a mim mesmo. sou persona non grata. e no fim da noite despejo toda essa energia guardada entre braços e cadeiras voando, como você disse. é foda, é dificil pra mim ser assim. é uma coisa qualquer que eu não sei o que é: religiosidade, mais terapia, mais remédio, nascer de novo, sei la.portanto me afasto o contato com as pessoas, não consigo mais olhar na cara de minguém. Talvez porque não conheçam meu passado e aprendi a viver com a falta de educação deles (e mal humor). é mais uma tentativa de fuga, mas eu sei que é impossível fugir de si mesmo, mesmo em Düsseldorf. Bem carta, vou me deitar, a cama me chama. Não sei se estou mais aliviado em confessar, pois é uma confissão, mas é uma conversa com quem está do outro lado da tela. e de repente abro essa janelinha e tem uma resposta (ou não). daí fica valendo a conversa consigo mesmo.
Beijos
de quem não deseja mal a ninguém,

>¨<

24 comentários:

Menina do mar disse...

Não te massacres mais... não tens de te justificar a ninguém... vales pelo que és.
um beijo

Carta Rasgada disse...

prometi que não viria mais aqui, pois o espaço virou praça para aplausos e pseudo-tolerância.
mas, enfim, como você me visita constantemente...creio que queres a minha opinião.
bom, "indiferença" pela vida é pior do que tristeza ou ódio.
a indifença liga o "foda-se" da gente, para tudo.
"tanto faz", tanto fez, "as consequencias dos meus atos pouco me importam"...se eu morrer agora, será um favor que a vida me faz. então eu grito, bebo, ofendo, vivo bailando na ponta da faca, pouco me importa o que as pessoas dizem, acham, eu não tenho que me justificar pois sou um kamikaze.
papagaio, a resposta e o sentido para a sua vida, aquilo que te dará prazer ou resgatará só acontecerá se você realmente se enxergar como é. tire o seu véu, saia desse círculo de "artista maldito e incompreendido", e não espere que uma tragédia aconteça para que possas acordar pra vida. palavras de aceitação e mãos na pouco vão te fazer mudar e ser feliz.
a vida passa. a vida está passando. o que vale deixar por aí, vale passar por aqui se arrastanto assim?

Carta Rasgada disse...

*mão na cabeça

C. disse...

pS) faltou esta parte do seu texto:

"sou bem tratado na alemanha talvez porque não conheçam meu passado e aprendi a viver com a falta de educação deles (e mal humor)"

Papagaio Mudo disse...

não queria parecer piegas... desculpe-me,
agora não falta mais.
obrigado pela resposta, carta rasgada.
beijo,

Gustavo

roserouge disse...

Humm...papagaio, agora tenho que dar razão ali à menina do mar e à carta rasgada também...nada que eu nunca te tenha dito. Hummmm??? Enrola aí unzinho e bora aí beber umas jolas...

Plínia Campos disse...

o passado não existe.

Papagaio Mudo disse...

ah roserouge,

adoro teus conselhos e recados. unzinho já enrolei, estava me sentindo culpado quando escrevi esse texto. Ter mãe psiquiatra é fogo. Saber demais de si torna a pessoa uma estátua-de-osso e perde a semente que está constantemente em transformação.
Beijos,

Gustavo

ps: leia o comment abaixo

Papagaio Mudo disse...

Plínia!

que bom receber suas visitas. Essa sua frase é um aforismo pra mim. O passad não existe porque o Tempo não existe mais. Existem lembranças? "memória, eu te odeio." Existe apenas a transmutação da matéria dualisticamente: velho-novo, rizomátiamente: raíz em perfilações, o gengibre que cresce onde há organização (orgânica) do caos, a água que corre mais rápido no meio o rio, nem o rio nem margem, pois esses seriam apenas símbolos, o fluxo mais rápido da correnteza, a particula de ligação entre o penso E, por não poder duvidar que penso, logo. Existo, logo penso. Matamos o Tempo. O tempo está morto, o tempo existe assim como deus existe. O ser humano é bastante criativo.
Beijos,

Gustavo

Menina do mar disse...

(:

roserouge disse...

Passa lá no meu canto e vai ver uma coisa fixe!

Papagaio Mudo disse...

xácomigo! roserouge

>¨<

Papagaio Mudo disse...

menina do mar,


escreve alguma coisa bonita pra mim? ou me manda.
Beijos

>¨<

roserouge disse...

Este rapaz quer mimos a toda a hora!

Papagaio Mudo disse...

eita! roserouge ficou comciúmes, viste menina do mar?
quero sim!
de você também minha...
roserouge.
Küsse
von der Klein Prinz

>¨<

Menina do mar disse...

Beijjos papagaio louco!
Montes deles!
Ah, e beijos Roserouge ( um montinho só pra ele não ficar ciumento ) Heheheh
Um bom dia pra vocês

roserouge disse...

Anda tudo bêbado, neste blog...

Anônimo disse...

Este blog é muuuito animado! E você, Gu, lindo e inteligente demais para eu me esquecer.

Precisamos conversar. Quero te ver no final do ano (sem bolo dessa vez).

Beijos.

Papagaio Mudo disse...

quem é você, anônimo?...acho que é a Si.

Sem bolo, claro!
Beijos,

Gustavo

Papagaio Mudo disse...

un blog ivre...

roserouge,

bisu

>¨<

Papo Sério disse...

PSICOTERAPIA JÁ!!!
Aceite este conselho e transforme-se num adulto.
Abraço.

Karla Oliveira disse...

vai aceitar o conselho?
ser adulto é muito chato...

Anônimo disse...

ser adulto é mesmo chato
mas não ter caráter é um troço hediondo

Papagaio Mudo disse...

"Eu sou um mau caráter."

Gustavo