segunda-feira, dezembro 29, 2008

um senão

Um esclarecimento: o Tempo não existe. Foi o homem (raça humana) que o inventou para pontuar o envelhecimento, o declínio da matéria, a impermanência constante. Se Tempo não existe digo portanto que mais um elo de matéria se fecha nesse momento, como uma cicatriz. Dar destaque a linha temporal, é como "dar-se conta" de que somente o Tempo demarca, delimita e conta essa aventura, da matéria ao espírito, do concreto ao abstrato. Micronizamos o contagio das horas, exterminamos o Tempo que hoje* é somente uma questão global. A interface, a linha que me liga à essa realidade particular via cabo. Como uma torre torta, uma tocata, o hino estadunidense num dedilhado de Hendix, e depois, um palco vazio. Porquês.

>¨<


*temporalidade

7 comentários:

Papagaio Mudo disse...

ninguém perde Tempo comentando esse post.. rs

>¨<

Menina do mar disse...

Ganhei:-)
Beijos

Papagaio Mudo disse...

ganhou!

Beijos

>¨<

Ca:mila disse...

quanto tempo leva para fumar essa quantidade de cigarros?

Papagaio Mudo disse...

o tempo entre um cigarro e outro.

>¨<

Cosmunicando disse...

gostei desse texto... obrigada pela visita lá no blog.
Quanto à tua pergunta deixada lá, olha, não sei como anda o mercado para jornalistas em Floripa, o que sei é que não é muito fácil achar trabalho por aqui. Nessa área bem como na da publicidade e outras, já existe meio que uma panelinha estabelecida porque a cidade é pequena. Eu se pudesse moraria em BH ou algum lugar de Minas.
Mas caso você esteja pensando mesmo em mudar de ares, porque não faz uma incursão experimental antes de tomar uma decisão definitiva? Passe umas semanas em fpolis e assunte na sua área pra ver como andam as coisas...
Abração.

Papagaio Mudo disse...

Moça, como é mesmo o seu nome? (pelo blog não consegui identificar)

O prazer foi meu de passear por lá. Queria dizer que adorei essa fotografia de exibição, High Key - Alta Luz.
Obrigado por retribuir a visita e principalmente obrigado pelas dicas. Cada dia penso numa coisa. Estou renovando meu passaporte. Hoje fiquei inclinado a ir para Köln, após uma conversa com uma amiga que mora lá e convidou para hospedar-me na casa dela até arrumar trabalho. Bonn e Köln estão dentro da minha prospecção, mas quero também visitar Hamburg para ver se é tudo isso que meus amigos alemães dizem. Também não aguento viver em cidades muito pequenas. São iguais no mundo inteiro.
De qualquer forma a gente vai se cosmunicando.
Forte Abraço,

Gustavo