quarta-feira, janeiro 14, 2009

Livre do dia


Nesses dias não me sinto muito bem. Sem libido, sem vontade. O sábado e o domingo passaram sozinhos. Há alguma coisa que não encontro a buscar nos instintos, a buscar nos livros, a buscar no dicionário, a espionar o abismo. Esqueço coisas que vão à velocidade infinita do pensamento. Pontes desabam entre um pensamento e outro. Outrópico. Voa livre como pássaro. De volta ao horizonte sinuoso onde nos apaixonamos. Platôs e taças, a atividade torna-se o plano de imanência. Sinto-me tentado a sair por aí, desvencilhar-me das montanhas, ir além do círculo que se fecha entorno do meu umbigo na infinidade em que voa o pensamento. O exercício de mantê-los à razão de uma atividade diária. Somos "seres lentos". Em dias como hoje, ouvi barulho de avião, atendi duas vezes o telefone, e vi, com peculiar distorção, algo que parecia ser Realidade. Na tentativa vagarosa de me adaptar a isso.

>¨<

6 comentários:

Codinome Beija-Flor disse...

Um dia livre do mundo, mas pelo post não livre dos pensamentos.
Bjo

Branca disse...

Visitando seu espaço...
Quando estamos assim desanimados, lentos, percebemos que só o pensamento continua num ritmo acelerado...
voltarei mais vezes!!!
bjo.

Papagaio Mudo disse...

Branca

Obrigado pela visitinha e pelo comentário.
apareça sempre! visitei seu blog
gostei do seu texto e o mundo é isso mesmo que você escreve acima

"estamos assim desanimados, lentos, percebemos que só o pensamento continua num ritmo acelerado"

estou tentando levar esses pensamentos para o plano de imanência, essencialmente FAZER.
Hoje se perguntarem minha minha profissão respondo
__ Blogueiro (e escritor).
Abs,


Gustavo

Papagaio Mudo disse...

Beija-Flor,

Nunca estamos LIVRES de pensar. Faça um teste, pare de pensar! não pense em nada!
você consegue?
sabes? blogar pra mim é terapêutico..
Bjo,

>¨<

Codinome Beija-Flor disse...

Até quando não penso, acabo pensando no que foi que não pensei (risos).
Bj

Papagaio Mudo disse...

elefante cor-de-rosa...

>¨<