quinta-feira, janeiro 15, 2009

Tertúlia blues

Sofro de um mau concreto
Mal concreto verso faço
Padeço rima e plectro
Cesso meu passo

Desço ao fim
findo fundo
fim do mundo
mim desnudo

Foge de mim meu próprio fogo
água que apaga meu ego
mesmo assim
não mudo
surdo
e cego

Ressalvo Deus
pasto como animal
monossilábico eu
transcendental

rimo mim comigo
se consigo
sigo

12 comentários:

renata.ferri disse...

poxa, gusta, se liga!
www.dublesdepoeta.blogspot.com

Eduardo P.L disse...

Que linda e musical participação, caro Gustavo! Fogo blues....
Parabéns!

Obrigado por participar da TERTULIA VIRTUAL!

Adriana disse...

rimo ti contigo e contínua continuo lendo os seus versos.

roserouge disse...

Lindo poema, Gustavo, bela participação, gostei muito!! bj grande.

Alice Salles disse...

O fogo inspira porque é dele que nasce a rima (mesmo que fraca e quase fria como ess minha porcaria)... linda participação!

Papagaio Mudo disse...

Oi Alice,

O fogo inspira os poetas desde a época das cavernas..
bjs,

GuS

Papagaio Mudo disse...

roserouge,

obrigado por elogiar meu poema.
quando soube do tema, logo pensei nesse fogo existêncial.
beijos,

>¨<

ps: obrigado por me ligar nas tertúlias.
participarei sempre!

Papagaio Mudo disse...

Adriana,

é um prazer para mim saber que você continua lendo meus versos, assim desembestados em prosa.
abraço grande,

Gustavo

Papagaio Mudo disse...

Edu,

Obrigado! a Tertúlia Virtual já virou um hábito.
muita boa conexão!
quero escrever um capítulo sobre novas ações de interface no blog como mídia.
Abraço,

GuStavo

Papagaio Mudo disse...

se liga
Renatinha,
poxa!
www.papagaiomudo.blogspot.com
quero uma foto sua com um aborígene australiano,
do outro lado da bolinha,
beijos,

Gusta

ps: sou leiror assíduo dos www.dublêsdepoeta.zip.net

fred disse...

siga
siga contente
rimando
consigo
com a gente


gostei
abraços

Papagaio Mudo disse...

Fred Fred,

pode deixar...
se consigo
sigo
com a galera
e contigo

>¨<

Forte Abraço.

Gustavo

ps: obrigado pela inesperada visita!