quarta-feira, março 18, 2009

Para entender as mulheres

É preciso entender de borboletas, é preciso entender sobre as fases da lua, é preciso entender de beija-flores, é preciso ter um olhar holístico sobre todas as coisas sem coisificar seres vivos e tampouco dar vida aos inanimados, mas saber que mesmo estáticos todos participam de um movimento. Não circular, mas altos e baixos na régua da história. Personagens vivificam cena do príncipe, e a princesa espera cheia de melindres. Para entender as mulheres é preciso informar-se das nuances, dos matizes de cores, da mudança de luz. Uma mulher elegante, madura, equilibrada pode conduzir um homem. Ou não? Ouço Dexter Gordon e ele me diz deixa pra lá. Como aquela menina da sala de jornalismo cultural que sempre dizia alguma coisa em inglês. I’m a fool to want you. Segue. A verdade para a realidade como para a lógica como para qualquer logaritmo ou teorema concebido para conceber. Elas procriam, os homens preparam-se para a fase da procriação; sendo essa fase em que começar a cuidar e respeitar mais a si mesmos, a dar por si, sozinho no sambando no escuro. Vejo o Everest nas nuvens. Como é alto! and I’m not high. (Maybe a little bite)! Entender as mulheres: manual de sobrevivência na sociedade pós-industrial. Viver a aquela que é nomeada de pós porque sabemos que passamos por algo, mas ainda não nomeamos o algo (pós) que estamos vivendo. Não acredito nessa tal pós-modernidade, apesar de, anestesiadamente, ser um ser humano pós-moderno. Preciso entender a resposta para a pergunta que é ainda mais icognicível. Colagem de pedaços isolados, que juntos estão em harmonia plena. Um olho daqui um nariz de lá, sempre a sorrir e a piscar ao mesmo tempo. Junta os retalhos e começa a costurar. Olha pra câmera da verdade e fala todas as suas mentiras para os nossos telespectadores. Metáfora ou possibilidade?

9 comentários:

. fina flor . disse...

Freud morreu sem entendê-las, querido, rs*

mas é verdade que é preciso entender de borboletas e nuances.

beijocas

MM.

>>> adorei a guitarra da moça do lay

nina rizzi disse...

é vc tem boas pistas :)

ótimo texto.
sou fã de ginsber e todos beats.

e essas imagens, céus. quase fico católica. ou pudica. ou peco. sei lá. fico assim...

expressodalinha disse...

As querem mais do que os homens. Nós só queremos as mulheres!

roserouge disse...

Cê já espreitou meu cantim hoje, mérmão? Tem surpresa boa pra ocê...

BAR DO BARDO disse...

altos abismos

altos & abismos

Dulcineia (Lília) disse...

Dom Quixote, onde andais,senhor? a combater moínhos de vento? Algures, um arco-íris sente a tua falta...
Ora mulheres... talvez mostrar interesse com um certo distanciamento... o resto, deixa fluir...
Tenho andado ausente. Sobrevivi às 2 semanas mais "puxadas" q me lembro nos ultimos tempos. Estou em recobro, rs
beijinhos
PS: só faltas tu responder a um mail q a dulcineia enviou.

Codinome Beija-Flor disse...

Não há como entender.
Mulher não se entende, mulher se sente.
Quem um dia quiser entender, há de ter corage e mergulhar fundo na alma da gente.
Bjos

Papagaio Mudo disse...

Oi Codinome,

Coragem não me falta. Mergulhar fundo é mais difícil. A alma feminina é feita de muitas nuances. Encaram fases em que os hormônios afetam tremendamente o humor, dizem coisas que não querem dizer, ficam confusas, sensíveis. Nessas horas, tento ser o mais doce e tolerante possível, mimando com uma flor, um chocolate, um carinho de criança. Tento entender, essa é a verdade. Apesar de não estar em um relacionamento com nenhuma mulher, sempre tentarei entender e cada vez admiro mais.

Na época medieval mulheres com TPM eram isoladas, pois eram capazes de matar. Sabias?
Beijos,

Gustavo

Codinome Beija-Flor disse...

KKK,
Sabia e sei. Olha! não era apenas na época medieval, isso ainda vale para os dias atuais.
Gu, quando eu disse "coragem" não disse para você, disse de forma geral.
Se há um homem que entende dos nossos sentimentos é você, basta ver o modo que escreve.
Ah! As flores, os chocolates, minos fazem muito bem.
Bjo grande