segunda-feira, maio 18, 2009

Syd olhos de gatΦ

No dia 6 de janeiro de 1946, sob o domínio dos astros, nasceu em Cambridge Inglaterra, um menino iluminado. A esse jovem deram o nome de Roger Keith Barrett, que mais tarde ficou conhecido como Syd – Syd Barrett. Interessa-nos saber, como esse menino cresceu e se tornou o elemento de inspiração para sua geração, e ele como exerceu profunda influência sobre a música das gerações seguintes. Não nos interessa desvendar, mas sim desmitificar essa loucura estigmatizada e depreciativa que recaiu sobre ele. Isso significa juntar, no tempo e no caos, os cacos que formam o mosaico da imagem de Syd. Ele não era apenas um músico. Pintava, desenhava e compunha, ou seja, seu lirismo era dotado de poesia – a expressão verbo e vocal da estrutura de um pensamento. Era também um artista performático.

[As apresentações da banda eram de enorme experimentalismo performático. O arquiteto Mike Leonard testava suas invenções, que utilizavam complexos maquinários construidos para criar projeções de luzes, formando ambientações para as apresentações da banda.]



Documentário Syd Barrett - Crazy Diamond


Na década de 1960, as drogas alucinógenas tornaram-se uma espécie de dogma, uma espécie de religião. Uma região muito delicada onde era perigoso discutir o maniqueísmo do Bem e do Mau, pois estavam adentrando um território sagrado. Uma land de novas experiências e descobertas, em uma England de séculos de lendas sobre os bosques e florestas, contos de fadas deuses e gnomos, fábulas... Repleta de cantigas de embalar crianças. Em 1966, aos 20 anos de idade, Syd teve sua primeira experiência com LSD- filmada (em super-8) por um colega de Cambridge. Nessa filmagem Syd divaga, vagueia, anda errantemente, caminha entre as pessoas, se isola numa conversa consigo mesmo. Testa as formas da argila da terra e tampa os olhos e a boca como se tentasse estar somente dentro de si mesmo, onde nada de si pudesse escapar.
O menino dos olhos de gato queria brincar na grama.

9 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Syd-ecide...

Bruna Mitrano disse...

Tenho um documentário aqui no qual o Roger Waters comenta do período de trevas da banda depois da morte do Syd.
Não acredito em sobrenatural, mas também não desacredito, por isso acho que se o The Dark Side foi o que foi era porque esse cara de alguma forma estava presente.

Gisele disse...

Gus
Estou adorando estes documentos do menino dos olhos de gato!
Gi

Bruna Mitrano disse...

Hum, entendi, não sabia, vou rever o documentário, qualquer dia desses.
Legal essa coisa de ter um envolvimento com um artista. Teu blogue é mui rico, meu caro.
Ah, mudando o rumo da prosa, adorei teu comentário lá no blog!

Mariana Dore disse...

Nossa... mto bom o post.

;D

Papagaio Mudo disse...

oi Bruna,

o Syd Barrett faleceu no dia 07 de junho de 2006, mas deixou a banda no fim do ano de 1969, em estado crítico e lamentável para um artista de tamanha "expressão".

Pretendo fazer uma semana documental sobre o Barrett.
Acid Syd.
Abraço,


Gustavo

Papagaio Mudo disse...

"yo no creo en brujas, pero que las hay las hay"

dicho español...

Gisele Freire disse...

Floyd Concil, Demais!!!!!!!!!

Papagaio Mudo disse...

yep!