quarta-feira, junho 03, 2009

mio domani e le mama

Negligenciadas, crianças são levadas a se sentir invisíveis. Não é o tamanho que as faz se sentir inisíveis. Não é preciso ter nenhuma teoria sobre a natureza humana para ser contra o capitalismo. Se você não enxerga o que está nas ruas, ou melhor, “quem” está nas ruas, mora na rua, dorme na rua, e o quê isso representa, você está (assim como todos nós) anestesiadamente distante, paralelamente distante. Não sei onde isso pode acabar, mas a miséria é sua também, é nossa e é de todos. Tem pra todo mundo!
Fait Divers
Eu-poeta me perco nessa meta dimetil tritamina, princípio de uma droga que alucina, descoberta no início do século pelo exército alemão. Tomo um café à maneira que os franceses preparam. O expresso italiano é um dos poucos artigos fast da Itália. João Donato tocou com Chet Baker, l’angelo caduto, na Califórnia. O grande João Donato morou dez anos nos Estates, tá bem velhinho... O Chet se "tocou" pra Itália no fim da vida (fim? durante...) porque era persona non-grata no seu país. Eu conheço o filho do João Donato, o Donatinho. Ele tem uma banda eletrônica chamada Zambê que são umas figuras. Tomo um café que eu mesmo preparei. Fica pronto pra quem sai de manhã pra trabalhar. Dinheiro é poder. Vou fazer disso aqui chamado blog alguma coisa mais chic. Um daily journal uma página rolada um tablóide uma revista semanal, um diário. Aproveito os recursos que ele me(-nos) oferece. Frases soltas pela [by-] pós-modernidade. É necessário que se tenha uma boa conexão. Posso extrapolar (adoro essa palavra - extrapolar) o quanto for possível os recursos de audiovisual, as ferramentas tornam possível que eu me expresse através de imagens, sons e vídeos, todos eles juntos e a palavra, verbo-voco-visual. Faço aquilo que o básico me oferece, e que pode ser feito por qualquer ser humano de inteligência mediana. O comando control C control V, ou, copiar/ colar. Outrossim dispara em desespero, pleonásmica e retumbante redunda. Deixe-me ver sua bunda.
Ass.
o Bárbaro de Carapicuíba

6 comentários:

Papagaio Mudo disse...

concorda?

Papagaio Mudo disse...

.
.

as faz "se sentir" ou "se sentirem" ?

ah, phoda-se a regra...

Paloma Flores disse...

Sim, acho mesmo que estamos anestesiados. É tanta miséria, tanto sofrimento, que nem olhamos mais pra fora do vidro do carro.
Uma tristeza.
Somos deploráveis.

Obrigada pela visita. =)

nina rizzi disse...

não damos ouvidos as crianças, diz-se que mentem (e aprendem com quem mesmo?). e aí perdemo-nos nos snais que elas emitem mudas. e não olvidam.

belo post, caro. e sumiste, hm?
beijo.

homoluddens disse...

rebele-se.

homoluddens disse...

.essa boa conexão está me destruindo. ainda perco o meu trabalho por conta disso.