terça-feira, junho 23, 2009

“É preciso passar o arado sobre a ossada dos mortos”


Por onde passa meu desejo? A literatura é um assunto privado de ninguém. Um devir infantil, meramente pessoal, de nossos pequenos assuntos. Não passa de um arquivamento desprovido de subjetivismo. Ai... ai, minha dor, escrevemos. Todo escritor sabe disso. Madelstam, poeta russo, sabia ao se referir a Dostoievski. Nietzsche, mais do que todos, em seus últimos dias em Turin. Dias de furiosa criação, proferindo as palavras de seu Zaratustra. A literatura não passa de um arquivamento meramente pessoal ao tempo que transborda a multiplicidade das ilusões. Criando os afectos, sensações e sabores, tessituras pulsantes, tácteis, ilusão de paisagem. Reafirmo minha ressalva as questões morais, a uma paisagem que pode ser transmutada em cruel despejo de brilhantes construções para se execrar as insatisfações, por vezes novelísticas, dores em forma de soneto, ruminação de nadas empíricos (como esse). Jung diz a Freud que sonhou com uma ossada e Freud não compreende literalmente nada. “Se você sonhou com osso significa a morte de alguém” dizia repetidamente. Na realidade Jung queria dizer “Eu não sonhei com um osso, sonhei com uma ossada” e essa não se trata de uma questão semântica, estudo das mudanças da significação das palavras. A construção de um agenciamento sempre trata de um de um coletivo. É dizer que uma ossada sem cem ossos, mil ossos, dez mil ossos. Por onde passará meu desejo por esses mil crânios? Por onde passa o meu desejo na manada? Qual minha posição na manada? Sou exterior à manada, dentro ou ao centro? Sim, todos esses fenômenos do desejo, “são” o desejo.


O verme cortado perdoa o arado”
Provérbios do Inferno
W. Blake

16 comentários:

olharapus disse...

Conheço é que sonhar com dentes é morte de parentes! mas com osso, desconhecia!
beijinhos

Papagaio Mudo disse...

Oi olharapus,

pois é... Essa não é uma invenção minha. Faz parte de um opúsculo escrito por Jung, quando rompeu com Freud, após enormes colaborações.
Abraços,

Gustavo

Silvares disse...

Talvez sejas "a" manada. Manada de um bicho só!
.-)
Os Provérbios do Inferno são fogo e Blake um... uma manada de um homem só!!!

Papagaio Mudo disse...

oi Silvares,

Blake era vidente...

Priz disse...

eu nunca interpreto esse tipo de texto entao desculpa pela falta de nexo no comentario...
enfim, fora a minha incapacidade de interpretação, as coisas são interessantes por aqui :D
beijo boa semana

Gi Freire disse...

Oi Gus!
Por onde andas meu amigo?
Espero que tudo esteja bem contigo!
Grande abraço!
Gi :)

Nydia Bonetti disse...

o tempo não para
mesmo
ele não tem mais jeito
desandou a correr
ultimamente
desembestou
__estouro de boiada
manada
de elefantes azuis

lava de vulcão
corredeira
maremoto
cachoeira
avalanche
batedeira

__desertos

nós
surfistas
sobre ondas instáveis
cabelo parafina
pele dourada
__sob o sol
que agoniza

nós
turistas
num safári no Quênia
sobrevoando baixo
sobre a boca vermelha
se algum vulcão
escalando Everests
enfrentando Saaras
tempestades de areia

__insolação

ao longe a vida
miragem
oásis
onde?

bjo.

. fina flor . disse...

às vezes tenho a sensação que escrever é apenas um ato de tentar passar nosso rasunho a limpo.

quanto ao meu desejo, ele passa por tudo que por mim passa...

beijos e bom fim de semana, querido

MM.

Shirlei disse...

Delicada maneira de dizer ao tempo, que ele passa muitos minutos desenterrando os males, sangrando os dons...Buscando os vermes e colhendo suas delcarações de perdão...

Ylana disse...

Esse papo de desejo...e o Schopenhauer que dizia que eles eram externos? ...

erupção_do_ser disse...

Aprofundar o desejo nao intimamente, mas acompanhada pelo que os outros pensam, desejam... é sempre uma construção de desejo alimentado no outro, por vezes perdemo-nos onde está agora o meu desejo?
beijo desalmado!

renata.ferri disse...

Gusta! Vc está sumido do msn, o que será que aconteceu? Seu computador estragou? Vc está em alguma clínica de rehab? Foi morar na segunda cidade mais rica da Bolívia?
rs

Vim até aqui para ler uma poesia do Ginsberg indicada pelo Caiocito.

beijo.

Karla disse...

esse é o link que te falei, dá ma olhada depois.

http://gomatomica.tumblr.com/


volta logO!

Papagaio Mudo disse...

I'm back

BAR DO BARDO disse...

Na minha ossatura, prazeres em forma de soneto...

Santo Gus: I'm back!

Papagaio Mudo disse...

Saravá Bardo!