sexta-feira, outubro 09, 2009

blue boy in B&w



"Eu não sou um homem, sou um campo de batalha"
Friedrich Nietzsche

E eu sou um campo minado, um pedaço impermanente de carne porque todos os profetas são tristes. Meu pecado é maior do que posso suportar. Eu sou um problema de função, um Buda da quarta dimensão. Eu sou poeta de médio quilate, um porre uma ressaca uma sina. Sou uma métrica sem rima, um cão que morde mas não late. E nada mais. Não há nada mais perfeito e mecânico do que ceder a necessidade de viver que engole, devora e me apavora. Pedidos constantes serão de que? vontade de poder. Eu não sou um homem, sou apenas o eco da minha própria voz no escuro, no silêncio... Mensageiro sem verbalidade, atropelo adversidades e desprezo saber as indivisíveis mazelas pessoais. Cuba choraminga feito uma preta velha.
O que fazer com o chôro adulto?

4 comentários:

Sirigaita disse...

tens de comprar akeles sapatos á tua namorada iguais aos meus.heheeheh ja ke dizes ke kerias ke ela usasse ne?beijao**

Angélica Lins disse...

É mesmo uma inundação de SENTIR...

Tem um selo para você buscarlá no vórtice, passa lá.

Até breve.

kilder disse...

muito bacana teu texto, é legal ver como tem muita cultura na blogosfera...
sucesso.

Henrique Pimenta disse...

Você é, enfim, o Santo Gus!