sábado, janeiro 09, 2010

a difícil arte de estar só consigo mesmo

Faço de mim um guerreiro do amor
-próprio
Sou como um pássaro que conduz a abelinha,
e não o contrário.
...
à força do trabalho
corpo e mente são.
...
a indumentária que recobre meu espírito
é armadura pós-moderna.
Manto de paz,
tolerância e harmonia
..
Encaro a vida e dela eu já não corro
Já não mais procuro e nem exijo socorro.
Sou meu próprio dono,
como um samurai
...
na vida
evoluo
no Tempo
vôo
000
aprendi a soletrar
so-li-dão

6 comentários:

Miss Complicações disse...

Eis uma palavra que nunca deveriamos aprender...so-li-dão

Marina disse...

"Nunca me senti só. Gosto de estar comigo mesmo. Sou a melhor forma de entretenimento que posso encontrar.” Charles Bukowski

Quem sabe, talvez, seu caso não é mais como o do Chinaski...

Teodoro disse...

Nós gatos, somos um dos seres que mais sabem conviver com a solidão...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

eu gosto dessa palavra

R.Joanna disse...

Adorei o poema, a expressão lírica e livre, como lhe quisermos chamar. "A beleza vira-nos a alma do avesso/ e vai-se embora", já o dizia Eugénio de Andrade.

Papagaio Mudo disse...

já dizia...