terça-feira, fevereiro 23, 2010

cut-troats


Promete pra mim aquelas coisas que você não pode mais prometer. Queria dançar aquela música, aquela música, aquele seu olhar. E que, melodiosa e triste, meu coração dissesse ou calasse, silenciando a plenitude do abraço. Quarta-feira de cinzas no país. Minhas boas lembranças derramadas na calçada. Lá se foram os anos, lá se foram. Onde reina a ordem, louvado seja o caos, tríade de significações. A palavra presa na onda azul. Eu sou um poço de magoas e desalentos. O tempo ancestral no Corel Draw um arlequim existencial. E ser desafinado ser desafinado ser desafinado ser desafinado...
Promete pra mim.

10 comentários:

Desi disse...

"O tempo ancestral no Corel Draw"

estou filosofando sobre esse trecho...

BAR DO BARDO disse...

A noite promete...

Adriana Godoy disse...

Porra! Gostei muito desse e do anterior. Beijos.

Papagaio Mudo disse...

Putz, valeu!
Beijos Adriana,

Gus

Felicidade Clandestina. disse...

Nossa que texto perfeito ein <3

Sem palavras flor. ' bjs

Apoena disse...

bah curupaco... aqui trampando nessas tantas horas de Corel Draw, lembrei de muito da vida com esse post. Louvemos o caos dessa falsa ordem. Infantes por olhares que nos tragam abraços, verdade, alegria, e não tantas saudades e silêncios nessas cinzas pós folias... sempre bom passar por aqui Gu.

Bruna Maria disse...

Seu blog é muito interessante, estou conhecendo agora... Gostei muito desse texto, a escolha da foto também parece ótima.

Abraços!

karenina disse...

uy como olvidar mis años de escuela con el corel draw...no prometo nada pero si prometo todo...gus las portadas de tu blog han estado increíbles, la de hoy es muy buena pero la de hace días genial...abrazo!

Papagaio Mudo disse...

"As escadarias do excesso conduzem ao palácio da sabedoria"
W. Blake

Não suporto mais tanto sofrimento.
Me sinto proudamente triste.
Perdas são inevitáveis, nada permanece.
Alguém causa ainda dor a minha chaga. Quero a sintonia dos anjos.
Obrigado a todos que compartilham essa loucura de viver.
Que consigam dormir em paz...

Gustavo

Pâmela Bruder disse...

"O tempo ancestral no Corel Draw"

Também estou filosofando sobre esse trecho...

=]