quarta-feira, abril 28, 2010

ತೆಳುಂಗು

Não sei, meu. Parece que a minha vida está dentro de uma novela. Meu dia de Spleen - tédio poético. Fato de lidar com algumas perdas e distâncias e ao mesmo tempo arrancar forças para viver, para passar o dia nessa solidão de enfermaria, onde os pássaros fazem ninho no interior do telhado das casas. Nenhum nível de sofisticação mais. A vontade de nada querer. Emendando o dia com a noite. Remendando poesia. Contando as estrelas mais reluzentes. Fazendo jus aos fatos. Não há nada a ser comentado. Sempre cheio de palavras, sempre cheio de panelas. Comer um prato cheio de vazio. Ai meu Deus! como engolir essas novelinhas da vida? why me. "A narureza não dá saltos"(?). E quanto à fisíca quântica?

Um comentário:

Lara Amaral disse...

Compreendo bem...

Gosto de te ler.

Beijo.