sexta-feira, abril 02, 2010

existir...


"O suicídio é uma desforra, e este é o seu lado fascinante. Mas o suicídio contém a morte, e este é o seu defeito irreparável. Nunca morrer hoje, quando se pode morrer amanhã... ou daqui a cem anos. Há muito o que ver e sentir, há muito o que amar! Em mim e em meus semelhantes mais intranqüilos haverá, um dia, aquela manhã clara e azul, e, com os olhos da alma sossegada, veremos toda a beleza da rosa, toda a luz do lago duro e prisioneiro, o sopro da manhã cheia de pássaros, o convite do amor no ser que passa. (...) Viva, sem a nervosia de procurar-se a si mesma, porque cada um de nós é um perdido, um ilustre perdido na humanidade vária e numerosa."
Antônio Maria

2 comentários:

Gisele Freire disse...

...linda foto, lindo texto!
"aquela manhã clara e azul"

Papagaio Mudo disse...

Oi Gi,

"(...) porque cada um de nós é um perdido, um ilustre perdido na humanidade vária e numerosa."

isso é acalentador
isso é como olhar pro lado
e dar-se valor

bjs,

Gus