terça-feira, maio 04, 2010

Time for a cigar?

A solidão me mantém mais desperto, mais altivo, mais pensativo, mais confuso. Mas também adormece, também dança um choro-valsa e uma valsinha adormece. Dança. Encaixa suas notas, contratempos e compassos. Adeja, esvoaça. Vai longe e voa... mas sempre volta a própria percepção. Há como perceber o mundo fora de si mesmo. Há como não tomar atitudes desesperadas. Há como Ser ou forte e firme ou fraco. Sem morte sem norte sem leme quem te ame e sem tabaco. Sem café? Já li muito. Meus ouvidos agora querem aprender a ouvir mais do que ler. Tenho lido pouco ou quase-nada. Ler é deixar alguém falar no seu ouvido. Nada de realismo fantástico, nada dos contistas russos. Sinto-me um intruso na obra desses mestres, confusos, russos, obtusos. Minha garganta seca. Minha ausência de diálogo e minha fala ficam obstinadas, corrosivas. Ultrapasso a hermenêutica do apuro, pichado nos muros da memória. O que passou, passou... Flutue no céu, ou siga-me.

mkjkmmkmk><><><<<><>

9 comentários:

raisuna adimar disse...

danke...acho que talvez se enquadre no espirito deste seu blog

divulgação através de posts em blogs de um tema o desenvolvimento seria livre

esse tema prender-se-ia com os direitos de autor relativos a artigos ou fotografias dos deserdados do Mundo escolhemos o seguinte slogan:
domingo, 2 de Maio de 2010
A Copyright over my soul

A Copyright over my soul
este poderia ser alterado pelo individuo que postasse
só manteria ou não o tema
com um qualquer sub-tema literário

there is no yelps of agony in the store of infinity



If the red slayer thinks he slays
they know not well the suble ways
far or forgot to me is near
shadow and sunlight are the same
they vanished gods to me appear
and one to me are shame and fear

escolhi este blog porque é um dos seus acessórios
tem ligações várias e um número relativamente pequeno
de visitantes
não se pretende que envie ao maior nº de pessoas se o quiser fazer é consigo
pretende-se ou um post ou o envio a uma ou duas pessoas que pense estarem interessadas

clarior et tenebris
bona fides.

Terça-feira, 04 Maio, 2010

raisuna adimar disse...

ãgradeço atencion sem a preocupação de cadenciar o fluxo de palavras com parágrafos.

Papagaio Mudo disse...

all right
alles gut

mas não entendi a propósta.
tenebris, tenieblas, trevas - claridade... a 'coisa' ainda me parece um tanto obscura.

"(...) escolhi este blog porque é um dos seus acessórios
tem ligações várias e um número relativamente pequeno
de visitantes"
gostei da "visão" sobre.

Abraço,

Gustavo

Papagaio Mudo disse...

o fluxo de palavras...

roskoff disse...

deixei kommentar
no primeiro post explicitando
convite para postagem

a claridade das trevas

seria uma tradução

und so weiter

roskoff disse...

alles klar??

das Löschen eines Kennzeichenkästchens

nitch klar?

meu alemão sempre foi péssimo

Papagaio Mudo disse...

meu austro-húgaro também...

roskoff disse...

The idea of a "Volksgemeinschaft," a community of the people, had a very powerful, very idealistic appeal,
comparable to the idealistic appeal that some groups were attempting to make at this time

bueno cê responde a tudo né ou é falta de the analogy i suggest is the use of the word volksgenossen
literalmente...

roskoff disse...

quanto a ser obscura a "coisa" é mêmo mêmo obscura somos uma sociedade ou congregação de marching morons