segunda-feira, janeiro 17, 2011



Diálogo Pai e Filho


__Você bebe pra ficar bêbado?
__ Sim.
__ Não faz sentido.
__ Às vezes faz.
__ Esse drama que você está vivendo é muito pequeno pra tanto sofrimento.
__ Eu não sofro só por causa desse amor, mas por tudo que envolve esse amor.
E ainda envolve na relação direta com a minha vida diária, de outras formas. A realidade se apresenta feito morte lenta e suave, às vezes torpe e amarga. Azedume do ralo de botecos de beira de estrada. Alguma coisa que morre dentro de mim, mas um sentimento reluta em sobreviver.
__ Você acha que bebendo vai esquecer?
__ Não.
__ No dia seguinte o problema continua aí, do mesmo jeito e ainda pior.
__ Eu sei. Mas toda morte é um renascimento. Preciso morrer pra viver novamente. Aos poucos começo a me recompor, a cada hora que passa. Ontem fui sozinho ao jazz. Sozinho sou um risco a mim mesmo.

4 comentários:

hesseherre disse...

PIUPIUPIUPIUPIUPIUPIUPIUPIUPIU!....
Der bebiden ist a desgrassen...

Papagaio Mudo disse...

Ja, die Leute immer leugnen, dass sie sich zu betrinken, der die harte Realität vergessen Getränk trinken.

caio disse...

cest si bon!

Papagaio Mudo disse...

sorry, I don't speak svetschlavenich...