quarta-feira, janeiro 05, 2011

um pequeno infinito

A subida da montanha é lenta e silenciosa. Observo com calma minha natureza íntima. O sol acalenta suavemente. A brisa sopra em meu rosto. Estou atento a cada passo, mas a minha alma voa. Estou alheio ao tempo, mas controlo minha repiração. Já não sou mais a mesma pessoa que pisa na terra. Relva resplandece sobre os ares da primavera. De repente o vento sopra mais forte. Os últimos passos ao topo. Ouço o bater de asas da águia. Quando me aproximo e olho pra cima, vejo o grande pássaro que ali observava sublime, imponente. Ao ver aquele pássaro perder-se no horizonte torno minhas costas e somente àquela hora tive uma visão de onde estava. O quão alto aquele pássaro de visão aguçada podia ver qualquer minúcia. Uma vista completa da serra que contorna o vale, e o vale. Campos verdejantes que criam matizes incríveis. Sento-me para descansar e observar a geografia. O rio serpenteando, as quedas d’água criadas pelo relevo. Um momento de sonho. Silêncio.

9 comentários:

Papagaio Mudo disse...

Senhor,

Alivia a minha alma,
faze com que eu sinta que a Tua mão está dada a minha,
faze com que eu sinta que a morte não existe
porque na verdade já estamos na eternidade,
faze com que eu sinta que amar é não morrer,
que a entrega de si mesmo não significa a morte e sim a vida,
faze com que eu não Te indague demais,
porque a resposta seria tão misteriosa quanto a pergunta,
faze com que eu receba o mundo sem medo,
pois para esse mundo incompreensível nós fomos criados e
nós mesmos também incompreensíveis,
então é que há uma conexão entre esse mistério do mundo e o nosso,
mas essa conexão não é clara para nós enquanto quisermos entendê-la,
abençoa-me para que eu viva com alegria o pão que como,
o sono que durmo,
faze com que eu tenha caridade e paciência comigo mesmo,
Amém.

(Clarisse Lispector - O livro dos prazeres)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Saudades deste canto e do encanto que produz... :)

Papagaio Mudo disse...

muito obrigado!

Raquel disse...

fino o novo layout...

lembra Noites Adentros e a meio índia Gi, do final de 2008.

Papagaio Mudo disse...

Oi Raquel,

Gostou? Eu me sinto mais calmo ao olhar a expressão desse senhor. Fico feliz que tenha gostado. Legal que ainda se lembre dos textos da Gi. Era uma personagem que você gostava, não é?
Beijos,

Gustavo
ps: obrigado pela visita!

Katrina disse...

Gustavo, quando puder, passa lá no blog? Coisas do Sarau (que eu quero e muito que participe, se puder)

Papagaio Mudo disse...

Katrina,

Estou aqui. Acompanhando os comentários e tal. Acho que é uma ótima proposta. Eu me proponho a ir até São Paulo, enfim. Só acho que ainda está muito vago esse "entre fevereiro e março".
Gostaria que você me mandasse um email com informações mais detalhadas. Que a gente pudesse se falar via telefone (ou Skype) etc. etc.
Conte comigo.
Abraço,

Gustavo

Katrina disse...

Vê o teu gmail man ;)

Papagaio Mudo disse...

ok, vou ver já! :p