terça-feira, fevereiro 08, 2011

Oi Pesseguinho



Escrevo pra você esse relato, pois sei que conheces cada passo. Continuando a saga... Retorno ao sétimo dia de expedição - dia em que tomei a decisão de subir ao pico do Canjerana. É ali que a gente descobre que a vida é feita de “altos e baixos”. A subida segue uma ondulação que me leva até aquela casinha inútil – uma agressão, uma ofensa ao cucuruco da montanha. Mas enfim, eu tinha quatro litros de água e resolvi, a contragosto, fazer desse quartinho minha casa. Tive um pequeno entrevero com um lagarto, uma pequena guerra territorial. “Cleber” esteve lá e deixou inclusive o email. Escreveu o nome nas quatro paredes por todo canto. Aproveitei a lenha que havia no outro quarto menor e a lua em seu quarto crescente fazendo do céu um show de estrelas. Vi o pôr do sol sentado na laje do quartinho menor. Foi quando percebi que tinha visão de 360 graus ao meu redor. Maravilhosa visão das montanhas rumo ao infinito. Quando ocaso do sol se deu desci para acender a fogueira dentro do “barraco”. Fizeram um buraco no teto para sair a fumaça. Vejo o lagarto na parede iluminada pelas chamas “Ei, enquanto você estiver aí e eu aqui, tudo bem”, mas ele se aproxima demais. Ele é destemido. Tento tocar o bichano, mas parece que ele não se afronta com o pedaço de pau na minha mão. Eis que dou-lhe uma porrada, Pá! e o pobre caí de costas no chão. Dou-lhe outra! E com a faca na outra mão levo o lagarto morto pra fora do quarto e penduro no arame farpado, bem no alto. Pensei em Jack Kerouac, meditação Za-Zen, meu livro dos Chakras... Eu estava fazendo uma bonita catarse. Conhecendo a mim mesmo no imo. A águia ou o gavião, sempre estiveram bem próximos de mim em todas as etapas do percurso. Eu podia ver detalhes de sua plumagem e sentir a corrente térmica em que eles plainavam. Verdadeira brisa a limpar minha alma. Assim falou Zaratustra. Acordo na manhã de sábado, primeira informação: “Cleber”.



(continua...)

Um comentário:

Liberté disse...

Esse cucuruco da montanha ... castigado ... surpresa saber desse giro guinard ao entardecer!
Cleber deveria enviar-lhe esse episódio!
Sabe que fui a uma cachoeira e senti o cheiro do mato daquela area, mas tinha me esquecido dos pernilongos piranha!
Lebrei dos sangue sugas -- lembre deles.. Saotantasemoçoes...
seguirei lendo