terça-feira, março 08, 2011

Cuidado com os olhos.

Convido-te a conhecer meu universo. Página rasgada de versos, dois únicos versos que se transcendem em milhares, geram signos infinitos do meu próprio umbigo. Agora são páginas que rasguei em pedaços. Impossível ler os pequenos fragmentos. Inviável ler o que estava escrito. Os sinos badalam. Miles ao meu lado. Foi um sonho que eu tive a noite passada. O embalo do carnaval é sempre meu “inferno astral”. Véspera do dia em que nasci dezenove de fevereiro. La tedesca me disse que sou peixes. A minha vida cresci com meus pais dizendo que eu era aquariano. Conflito de signos. Pobre não tem tempo pressas coisas. Concluí que nasci num dia de transição, mas quê importa? Eu nada sei sobre as conjunções astrais. Andava lendo nos jornais a presciência de cada signo e, dependendo mensagem, eu escolhia quem era: peixes ou aquário. Não durou muito esquecer os planetas e me guiar apenas pelas estrelas.

2 comentários:

onzepalavras disse...

Lindo blog. As imagens falam...algumas calam, e agradeço imensamente sua visita ao onzepalavras.

Beijos, Ana

Papagaio Mudo disse...

Oi Ana, obrigado pelas onzepalavras.
Beijos, Gus.