quarta-feira, junho 29, 2011

heterogênese social invisível

03:14 amAto contínuo. A lua mostra seu sorriso trôpego e amarelo.
Sem dentes.
Penso que encontrei conexão entre:




Virginia Woolf



Marguerite Yourcenar



Henrik Ibsen – A Casa de Bonecas
Edward Albee – Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?



A mesma linha que liga Spinoza, Nietzsche e Deleuze...
O caso das minorias. Abordar somente o caso das minorias seria restringir o assunto a um só ponto de vista e ficar insensível à pluralidade possivelmente abrangível. Ou seja, é estar apático à extensão do objeto em sua totalidade, sem esgotar cada tomo à maneira dos geômetras, da forma clássica. O implexo dos fios dessa contextura é como enviesar o caso (de dualidade) das minorias com a linha que prende um botão que se encerra em si mesmo, para no final, somado ao complexo geral da organização, concordar com o objeto em sua linearidade. Pretendo criar conceitos concludentes sobre os conflitos humanos que rasgam o tempo, confrangendo almas infantis, aniquilando vidas amantes da própria Vida, rompendo valores metafísicos.

Nenhum comentário: