terça-feira, junho 28, 2011

poesia

Deus é um grito na rua. Não gosto de lamber páginas velhas nem novas. Deixo isso para os críticos. Eu quero fazer o que faço baseado nas minhas pequenas referências e em minhas intuições. Sou, ou seja, já fui rotulado, um poeta intuitivo. Poesia Intuitiva historicamente falando. Esses termos são bons por que existem várias maneiras de ver. Pode ser tudo. Eu sei que a razão pela qual eu, a razão pela qual, eu sei que... podia ser circular. Eu sei que, na verdade, não sei a razão pela qual



..escrevo
vivo



..durmo
acordo
levanto


..tenho fome
como
bebo



..falo
calo
reflito


....conflito...

Nenhum comentário: