segunda-feira, outubro 03, 2011



Não sei como é
Não pára um minuto sequer
Como voar na terra do nunca
Faço da solidão da
amargura minha
Maior aliada
No vazio das gemas

Nenhum comentário: