quinta-feira, novembro 24, 2011

I told you I was trouble

Sabe, eu nunca sequer procurei saber da obra ou da vida dessa moça com figurino de pin-up, mas ao ver essas imagens, digo sinceramente que gostaria de te-la visto ao vivo. Amy tem a veia do soul e acho que cantando em sua casa, palco de um teatro londrino, ela está naturalmente leve e naturalmente livre. Reparem nos metais da banda. Especialmente o sax baixo. Veja também uma versão de Valerie desse mesmo show. Acho que ela vai figurar na história entre as grandes divas do soul e do jazz: Aretha Franklin, Etta Jones... Ela inclusive gravou algumas faixas ícone da soul music, como Don't go To Strangers e Stronger Than Me. Ela era mesmo uma natural woman.



Um comentário:

Anônimo disse...

Todo o santo dia eu via esta moça nos jornais, nas páginas on line, sempre envolvida em escândalos, num entra e sai de clínicas de reabilitação de dependentes químicos, etc etc. Gostava do jeito dela e tinha pena. Só isso. O seu talento eu desconhecia. Estupidez minha. Ignorância total. No dia de sua morte chorei. Não pela cantora, mas pela pessoa Amy Winehouse. E virei a net do avesso para saber quem realmente tinha sido esta cantora. E que cantora! Que voz soberba, num corpo tão frágil. Corpo e voz, cada um num extremo. Não me canso de escutá-la e amargamente me arrependo de não a ter escutado antes de sua morte.
Ficará na história da música, no rol das grandes divas.