domingo, novembro 20, 2011

sociologia igualitária

Estava lendo um artigo em uma revista on-line e determinado problema/pergunta realmente despertou meu interesse e acho que esse é um bom tema para discussão.



“Eu nunca tive um orgasmo”





Dez por cento das mulheres, de acordo Rachel Needle, psicóloga clínica do Centro de Saúde Sexual e Conjugal do Sul da Flórida, encontram-se nessa estatística. “Deixar-se levar pode ser assustador” diz Needle “e quanto mais você forçar mais difícil é se concentrar e chegar ao clímax” mas vale a pena o esforço. A pesquisa assinala que um bom orgasmo pode reduzir o estresse, aliviar dores e sintomas da TPM. Pode até ajudar a viver mais tempo. Não há nenhum mapa universal para “chegar lá” porque todo mundo é diferente. “Aprender sobre o próprio corpo é fundamental e masturbar-se é a melhor maneira de fazer isso”, diz Needle “uma vez que você conhece seu próprio território é capaz de guiar melhor seu parceiro” e acrescenta ”não se preocupe sobre quanto tempo leva. Para qualquer pessoa, de sete a trinta minutos é normal”. Depois é só descansar e aproveitar. Acho que não gozar deve ser como andar na esteira: por mais que você corra, nunca chega a lugar nenhum. Concordo 100% que se precisa descobrir o que gosta sexualmente, e sinto-me mal pelos 10% de mulheres que nunca tiveram um orgasmo. Acho que isso não é saudável. Se eu fosse médico, recomendaria pelo menos um orgasmo por dia, assim como se toma vitaminas e etc., só que de maneira mais agradável. Se todos os tivessem com freqüência, as pessoas ao redor seriam mais agradáveis. Talvez sejam essas pessoas que vão criar a paz mundial.

3 comentários:

renata.ferri disse...

Vamos lançar a campanha "Salve o mundo fazendo uma mulher gozar".

Papagaio Mudo disse...

Tem meu apoio pleno!

Dandara disse...

mas tão bonito seria.
imagina!