terça-feira, setembro 20, 2011



Sua língua é um pecado de anjo em meus lábios, seus lábios em minha língua, seu seio jovem duro e gelado - um suspiro. A descoberta da beleza. O sorriso da entrega. Me nega seu leite, mas como eu faço? Como eu danço? Como eu peço?



...

quinta-feira, setembro 15, 2011

Quando uma vela acende a outra...


Como se encerra algo em si? na falha? no ego?
Qual parte do rabisco te faz seguir adiante? o equilíbrio das massas?
Como quem,
pena na mão,
verifica, profetiza, cria, engole, samba, arremessa, casa e se divorcia da causa, da causística da causalidade cáustica, enfim, Tudo no Todo e o Nada se transforma...
O que há no fundo do ARREPIO?

Tudo é Nada


Eu te admirava. Cheguei a gostar sozinho. Estranha forma silenciosa. Dois olhares se cruzam. Olhar de gôzo e assombro. Com o passar dos dias eu mudei... Passei a te achar pedante petulante, pernóstica. Eu te esqueci e agora volto ao fim de todos os inícios. Sem moral, sem... as cicatrizes lembram as feridas que meu corpo sangrou.

Caderno de notas sobre homens e bichos

Eu procuro saber. É diferente. Quando o próprio interesse gera desinteresse. Resvalou em mim, nas paredes do cérebro. Enfim, não tem valor. Nunca teve.

"Milenarista Moamar Kadaf prevê fim do mundo"

o charco
a chuva
enche

a lua,
o céu...