terça-feira, maio 14, 2013

Francis Scott Fitzgerald

O Grande Gatsby  (The Great Gatsby) romance escrito pelo autor americano F. Scott Fitzgerald foi publicado pela primeira vez em abril de 1925. A história se passa em Nova Iorque e na cidade de Long Island durante o verão de 1922. É uma crítica ao "Sonho Americano".

O romance relata o caos da Primeira Guerra Mundial.
A sociedade americana vive a abastança, o exagero, a altivez, o auge de sua prosperidade social e abundância de benesses econômicas.
Ao mesmo tempo, a proibição do consumo de bebidas alcoólicas pela Lei Seca fez uma quantidade admirável de milionários, fora do circuito de vendas do mercado, provocarem o avanço da máfia inescrupulosa.
O consumo ilegítimo de bebida alcoólica promoveu um crescimento apavorante do crime organizado.
Arquimilionários que, supostamente, surgiram de classes sociais inferiores.
Tipos que, muito provavelmente, capinavam o mato das estradas de ferro que serpenteavam os Estados Unidos (como bem descreveu Neal Cassidy em seu livro O primeiro terço, que acompanhava seu ébrio pai) ou lavavam cavalos ou os primeiros Ford modelo T ou 24.
Ou entregam leite ou jornal, que nesse tempo teve muita noticia a divulgar, portanto afazeres em alto grau.
A América dava ao menos favorecidos a oportunidade de investir suas merrecas e adquirir assombroso valor em troca. Sem, contudo valerem-se da disposição de correr os riscos inerentes ao voraz, sanguinolento e selvagem jogo capitalista de apostas, investimentos, perdas...
Tais festejos de enorme grandeza suntuosidade foram descritos por Fitzgerald com deleitável habilidade. As festas dionisíacas eram agenciadas por grandes Gatsby que tudo faziam pra ocultar suas origens. 

Nenhum comentário: