segunda-feira, junho 10, 2013

Jornada madrigal

As estrelas em silêncio curvam-se sobre mim
e passam devagar a caminho do fim
devo levantar-me agora e partir
fazer minha própria jornada até o amanhecer

Devo abandonar aqueles que me amam
e fechar minha mente para choros e avisos
Eu entendo e sei agora
porque preciso fazer a longa e solitária jornada da aurora

Tudo é como deveria
Devo fazer tudo de novo
Transformar-me em tudo que pude ter sido
levantar-me e ficar alto qual um homem

Então eu vitrifico meu amor no gelo
volatizado pelas chamas do sol nascendo
Eu toco os céus com os dedos
e apanho o que devo

Já vejo diante de mim
o primeiro chamado da terra brilhando
Eu viro meu rosto para o brilho
e finalizo 
agora essa jornada madrigal


Minha crença
morrendo e minha vida nascendo
eu vou achar alegria... eu vou achar

Já aponta diante de mimo primeiro convite da terra irradiandoGiro meu rosto para essa chama
e
agora faço jornada até o fim

Madrigal: composição poética que encerra um pensamento delicado, terno. 
Livre tradução






http://grooveshark.com/#!/album/Journey+To+Dawn/4428509

Nenhum comentário: