sexta-feira, junho 28, 2013

thomaz tranquilo, Thomé

Não enlouqueça antes da chegada do inverno, quando o sol se ergue sobre o galo, quando a passarada sai cantando, quando as folhas velhas secas caem, quando o dia se retrai entre tinieblas… não deixe de ver toda odiosa oscuridad de las negruras.
Não perca a
chance de estar frente à frente às tenebrosidades, incertitudes, confusões astrais,   negruras, lúgubres apresentações macabras,tomates verdes podres, porcos  parcos pircos, as vírgulas faltosas, os pontos perdidos, os pingos do infinito, os gritos abafados abofados que não foram ouvidos, penumbra,o preto pé do pai de pedro, o baba do nefasto, a fiesta dos rebuznados,  a lei do celestial,  o vicio da palabra esbranquiçada, a sobra que a sombra  assombra, reflexo do nada em si ensimesmado em si mesmo juntos reunidos, criancinhas que fumam cigarro e guardam cinza para por no cachimbo, a cinza é o signo da pedra, uma trouxa de roupa amontoada, um trouxa em busca o que não perdeu, varios trouxas, vários olhares pro nada a procura de tudo, raros não raros ratos cachorros gatos cobras lagartos arranhas e baratas, racumim! espalmado pelo chão, (cuidado para não pensar que é ração) a embriaguez dos palhaços da madruga, as velhas que usam droga, os aturdidos falso cognatos, absurdez polifônica, as mãos mais sujas do mundo, as camas de mola(-ex) onde dorme todo mundo junto, a janta o janto, o rimo sem flex-ou-flux, um blues doído que rui, uma habitação fanta-sem gás, um maço de san marino vazio e ate isso deixado em pedaço, humanísticos mc’s do brocado, o céu sem luar e sem certaza sem sertão sem rumo sem-tido, sem tem tido sem tem sido sem tem siado, avião de ser esquecidos, a bengala Allá Sara, cobra o cheque dos desvalidos, a carne de frango.
Tudo bem temperadinho.
Se você si sentir, certamente
vocêestá vivo…
                                out Of
           
out
of la ofuscación de las noches de verão.
Out of la corte del
cortiço

no
Iraque no Irã ou Barcelona,
no sul do chile, no xis da chula, ou em Pamplona
no mato grosso,
sem grass
sem

seu filho seu pai e seus primo seus tio,

nada(s)
que você possa
fazer por ésso
isso
ou por éles

nada
que não começe com ême
mer-gos-bos, a vida toda ou
às (f)vezes

todos levar do cao o mundo insano
de(f)verão no in(f)verno
lembrar o gosto disso




Nenhum comentário: