segunda-feira, julho 29, 2013

Chocolate Buda


Quero e desejo, espero,

Quero falar, mas o verbo me engana, ludibria. Ilude o sujeito elíptico deixando um vão que não devia. Burla o léxico da pílula. Let’s lastimável erro. grito, mas falta a fala. Indica a foz da faina. Conta o que eu deveria no aspecto do tálamo oco. Deixa non-sense minha voz. Profere o que eu deveria, no
Prefere solitário, mudo,
e faço tudo igual do mesmo jeito.
outro dia sem    



Buda me ajuda. Levanta essa bunda daí...


no futuro do pretérito simples. Eu poderia tudo.





quero, quer, quero, quero, quero, quero, 

Nenhum comentário: