segunda-feira, novembro 04, 2013

3/11/2013 23:46

Gustavo Perez
...o escritor é como um animal bebendo água na beira de um rio.  
...ele está sempre atento aos ruídos ao redor dele. sua capacidade de percepção tem referência naquilo que ele já viveu.
então colhendo o que e possível, a partir de uma interpretação própria, pessoal digo, subjetiva, porém conceitual e universal ele elabora.

o que se pode chamar de "a busca pelo belo" estou falando de um escritor eu sou um escritor a gênese da criação 

surge a partir de uma vivência pessoal



isso é indeferível e intransferível

busco a satisfação de expulsar sinais prementes, latejantes é como se eles tivessem vida própria 

Esperam a vez de serem expelidos bem, a metáfora é a forma o pensamento tem uma forma que se assemelha com o código binário descoberto pelo inglês Alan turig que foi capaz de detectar modos de compartilhar informação.


o pensamento tem um forma 
através de combinações algébricas

Várias
qual a dicotomia? há uma?



acredito em fruíeis

Heidegger falava em ser iniciante









mas devo dizer que não sou muito dado às crenças sim








conhecer é ser iniciante
aprender é tornar-se íntimo dos signos.
escrever?

(hoje)


sabe quando dois samurais se enfrentam?
o samurai só reage na última hora
espera o momento do golpe
que pode definir
tudo
que deve ser preciso
como um golpe
um contra-golpe
de karatê ou judô
e cortar como o vento
cortante
que sopra
portanto os dois esperam

o momento da ação

Nenhum comentário: