terça-feira, novembro 05, 2013











se chorei ou se sorri




A chuva passou depois de longo tempo. Um feixe de sol brilha rápido sobre os prédios. Nuvens brancas contrastam com o fundo escuro do entardecer. Outra vez um entardecer roubado. De acréscimo, me vem à mente que não mais sentirei nostalgia. Detive-me em lembranças por alguns segundos. O olhar infinitesimal reflete no espelho do ego. As noites eram longas e os dias intermináveis nessa estranha estação do ânimo. Respeito o dia e agradeço as noites. Fiz do tempo um verbo irregular. Rodopiei nas orlas de vendaval. Andei pelos caminhos torpes da alma humana. Zonas inferiores da gleba terrestre. Arrecadei amigos mal queridos e provei veneno. Morri mais uma vez. Ao olhar pra trás, ainda não sei quais deveres ou flagelos cumpri, ou as graças q obtive no andamento do processo. Lamento saber apenas não-racionalmente. Saber apenas através do sentimento. Elaborar teorias a respeito seria dar elevado sentido à matéria. Há algo mais sublime além da matéria. Onde se rompem as crisálidas. Onde os homens viram anjos.Agora percebo que o dia emana bilhões de raios cósmicos.

Nenhum comentário: