quinta-feira, novembro 28, 2013

Cinco manuscritos de Genet




Cinco manuscritos, incluindo três inéditos, do novelista, poeta e dramaturgo francês Jean Genet (1910-1986) vão ser leiloados a 6 de Dezembro, em Paris, com preços entre os 1500 e os 40 mil euros.

Os originais pertencem à família de uma livreira, que os terá recebido em troca de livros para o escritor, informou a casa de leilões francesa Drouot.
"Alguns dos originais que vão ser leiloados não tinham sido publicados e também não eram conhecidos entre os especialistas", explicou um especialista em manuscritos da leiloeira Drouot, Thierry Bodin, citado pelas agências internacionais.
Segundo Thierry Bodin, os textos permitirão aprofundar a obra de Genet, que viveu como vagabundo e chegou ser preso em vários países europeus, acusado de roubo e prostituição.

Um dos manuscritos inéditos é Le Prétexte, 62 páginas que combinam reflexões e poemas sobre a homossexualidade, o amor e a morte.
Alguns excertos do texto, escrito entre 1953 e 1954, foram publicados na revista fundada por Jean Paul Sartre, Les temps modernes, mas a maior parte desta obra inacabada nunca foi publicada.
Segundo Bodin, Genet não chegou a terminar o livro, porque "mergulhou na sua redacção num momento em que se encontrava paralisado, aterrorizado pela responsabilidade", já que a editora Gallimard tinha acabado de publicar três volumes das suas obras completas.
Finalmente, o escritor francês ultrapassou o bloqueio através do teatro, tendo conseguido terminar em 1956 a obra Le balcon, uma comédia passada num bordel.

Outro dos manuscritos inéditos a leiloar é uma primeira versão, escrita entre 1956 e 1957, da peça Les Paravents (1961), que causou um grande escândalo quando foi representada pela primeira vez no Teatro Odeon de Paris.
Chegaram a realizar-se manifestações em frente ao teatro em protesto pelas críticas que a obra fazia à acção do Exército francês na guerra da Argélia.
Estarão também abertos a licitação fragmentos nunca publicados no textoLe Funambule (1957), que combina verso e prosa e foi dedicado ao seu amante, o acrobata Abdallah Bentaga.


Rascunhos da crítica L'Atelier d'Alberto Giacometti (1955-1957), vista por Pablo Picasso como o melhor ensaio sobre arte contemporânea, serão também leiloados.
Considerado um dos grandes escritores do século XX, Jean Genet usou a sua dura experiência de vida para iniciar um controversa carreira no mundo das letras, onde era conhecido como "poeta maldito".
Abandonado pela mãe quando tinha sete anos, Genet foi criado por camponeses da região francesa de Morvan, no Leste da França.
Aos 10 anos, foi acusado de roubo e internado num reformatório de onde fugiu, passando a vagabundear por toda a Europa.
Em 1948, esteve prestes a ser condenado a prisão perpétua na Guiana Francesa, mas foi perdoado graças à intervenção de intelectuais franceses como Jean Paul Sartre e Jean Cocteau, que previu que Genet seria "um dos grandes escritores de língua francesa".

Fonte: Diário digital 

Nenhum comentário: