segunda-feira, dezembro 23, 2013

O ano acabouabruptamente a vida, a luta, o luto, as batalhas, enfim. os sonhos e desilusões do mundo de todo mundo não acabam no último dia do ano. Não silenciam nosso pranto descompassado, nem saciam nossa sede de verdades inexistentes, nem nos cobre com as benções da santíssima trindade. Não consiste no fim da sina do sujeito em busca do objeto faltante.

Nenhum comentário: