quinta-feira, janeiro 30, 2014

sopa paraguaia

Janeiro acaba hoje, e no momento em que a atenção midiática e, com ela, a atenção dos habitantes da cidade se volta para a retomada de um ciclo, a novidade veio dar à praia, mas a onda desaguou na rua.
Para quem vem de lá, ainda com areia nos pés, encurto caminho entre o samba soul blues bossa jazz e trago até vocês interessados em saber o que há por aqui.

Original ainda é o velho, o tradicional é caribenho, rock and soul ao som do piano e sax tenor e o chic chic cubano embrenhou-se no tango portenho. 
Do funk ao fado cabo-verdiano, diretamente do Rio para o mundo inteiro a Rádio agora é na Rua. 

Confira!







Rádio Rua
Tudo certo? o fim de semana foi intenso... muito trabalho

Gustavo Perez
Bom ser intenso. Diga-me, em que você trabalhou?

Rádio Rua
Tivemos um evento de rua em um local chamado Pedra do Sal. a intensidade faz parte das nossas ações.
Intensidade é necessário para se fazer algo vivo. Para se construir verdades... Ou pelo menos tentar que elas existam. E é esse nosso corre na Rádio Rua. Amplificar idéias e vontades, conceitos. Tanto as nossas como a de quem quiser somar. Agora, intensidade não quer dizer desperdício. Somos do time do menos, como na matemática.
                                                          
Gustavo Perez
e quais são esses conceitos, em geral? Intenso. Vocês mantêm uma sede física ou virtual?

Rádio Rua
Menos com menos dá mais...
Nós preferimos falar de práticas a de conceitos. A rua te joga um pouco nesse mundo. Temos uma base física sim. Acabamos de alugar no catete

Gustavo Perez
mas o funcionalismo é o conceito da prática. De que forma funcionam essas práticas?

Rádio Rua
Nós temos basicamente duas frentes de ação que são nossas ações, dos nossos projetos.

Gustavo Perez
Como elas ocorrem?

Rádio Rua
e a parte de amplificação dos projetos de outros, apesar do nome ser rádio rua, trabalhamos muito com o mundo virtual.

Gustavo Perez
a rádio é, de fato uma radiotransmissora?

Rádio Rua
Não somos FM.
somos uma web rádio. O que de certa forma nos da liberdade para usar do nosso modo essa linguagem radiofônica e usar da forma que nos convém.

Sem precisar do tradicionalismo das rádios FM
Gustavo Perezestá sediado em qual aplicativo?
Rádio Ruaolha, esta sediada no site www.radiorua.com.br.
Não é podcast, é web-rádio com programação 24hs
Clica no link para ouvir enquanto conversamos... Então voltando ao assunto, gosto muito de escrever. Temos uma atuação forte nas redes sociais e no mundo virtual

Gustavo Perez
estou ouvindo.
Quanto ao universo da música relacionado a essas ações sociais, como está conectado?

Rádio Rua
acreditamos nesses novos espaços que surgem. tudo junto. não somos ONG nem levamos nada para ninguém. Nesse sentido tenho medo quando você fala em ações sociais... (risos) sociais porque são para o encontro de coletivos. São ações ou de singularidades.

Gustavo Perez
hierarquia horizontal. quem faz a programação?  

Rádio Rua
olha, hoje em dia somos poucos trabalhando
conto com a ajuda de DJs, e poucos trabalhando muito
estamos sempre recebendo listas de DJs amigos e que queiram contribuir

Rádio Rua
Já tivemos muitas pessoas querendo fazer programas na rádio, mas hoje em dia assumimos que trabalhamos com listas de músicas e os programas só quando são ao vivo

Gustavo Perez
eles gravam as mixtapes?

Rádio Rua
tem gente q manda mix, tem gente que manda musicas soltas
sim.. com um projeto as terças, DJ440

Gustavo Perez
Em BH eu faço um trabalho experimental com vinil...

Rádio Rua
Ótimo. o trabalho com vinil é louvável
Diga-me uma coisa. Rola muita festa ai? Como a gente pode pensar num intercâmbio? de trazer umas festas pro o Rio e convidar umas para cá?

Gustavo Perez
O Pedro Paiva iniciou um movimento de vinil muito interessante.

Rádio Rua
Ele é do vinil é arte?

Gustavo Perez
Sim, ele mesmo.

Rádio Rua
Eu conheço uma galera aqui do Rio, desse movimento. Queria levar umas festas do rio pra rolar aí.

Gustavo Perez
Quem sabe eu posso te ajudar. Como funcionam as festas?

Rádio Rua
olha, divulgamos festas dos mais variados estilos.
O rio vive uma cultura das festas de DJs hoje em dia,
o que, a meu ver é bom e ruim.

Gustavo Perez
Às vezes eu faço groove, som direto na rua. Com tomadas emprestadas ou públicas.

Rádio Rua
massa. Nós temos um gerador... Mas fazemos muita coisa em parceria, com bares e casas noturnas.
Na pedra do sal temos um acordo com o comércio local.
inclusive domingo agora tivemos a Radio Rock, um evento dedicado ao rock, e que conta com apresentações ao vivo. Foi ótimo

Gustavo Perez
Em que consiste essa transmissão ao vivo?

Rádio Rua
Com banda, não somente DJ. Sempre abrimos para bandas tocarem. Autoral e releitura de clássicos. Na semana anterior tivemos a Radiofunk e recebemos uma banda de Belém que estava de passagem pela cidade

Gustavo Perez
Sobre o nomadismo... Vocês já têm experiência com eventos itinerantes?

Rádio Rua
Temos o auditório radio rua que foi como tudo começou

Gustavo Perez
Como se deu esse início?

Rádio Rua
A rádio surgiu em 2009 em Nova Iguaçu. A ideia inicial era montar uma auditoria de rádio na rua pra receber as pessoas das localidades. A ideia da rádio presencial para o entorno sem transmissões. E foi assim até 2010.
Em 2011 eu conheci a galera e entrei para o grupo e começamos a fazer mais coisas pelo centro do Rio.
Daí surgiu primeiro o blog depois o site e o player.
E também começamos desde 2011 um movimento forte nas redes sociais.
O que existe é o site e hoje em dia a Rádio Rua se transformou num pequeno portal de divulgação do que acontece na noite do rio, misturado a nossas ações de rua e mais a parte das transmissões ao vivo e das oficinas que a gente faz.

Gustavo Perez
Qual você considera ser mais acessado

Rádio Rua
Nossa página no Facebook, por exemplo, está indo muito bem. Temos 18.000 curtidores e 250.000 pessoas falando sobre. Estamos com uma média de 200 a 500 curtidas por dia desde o inicio de 2014.
isso reflete um pouco o nosso investimento e a tal da intensidade.

Gustavo Perez
a rádio é aberta a participações?

Rádio Rua
Mas como te falei, queremos ir pra outros estados e queremos abrir frentes.
hoje em dia tenho pessoas que querem chegar junto e estamos fechando varias parcerias legais, somando as forças.
Esse ano as coisas estão mais estáveis pra nós aqui no Rio e a próxima parada é Sampa e BH.

Gustavo Perez
como são essa frentes de ação?

Rádio Rua
Então. Temos basicamente dois tipos. Os que são em parceria com casas noturnas, como o evento que rola as terças, chamado Jazz de portas abertas. Abrimos a casa sem cobrança de couvert e fazemos uma programação de jazz com bandas do RJ e de fora.
É um sucesso que rola a mais de dois anos.
E tem nossas ações de rua com nossa radiobike, uma bicicleta sonorizada e o auditório onde recebemos bandas e fazemos entrevistas e tal.
e esse ano está começando uma nova fase de fazer as festas temáticas.
temos a radiofunk ligada a ritmos afros, latinos e tropicais e a radiorock, dedicada ao melhor do rock.


Gustavo Perez
E como se dá essa proposta da multidisciplinaridade? Política aliada à música?

Rádio Rua
Bem. Somos políticos por natureza

Gustavo Perez
Mas atua por alguma causa?

Rádio Rua
Nesse sentido amo a chamada pós modernidade. Somos híbridos de tudo, então o que me move é a necessidade de me sentir vivo. Não sou messiânico nem prego nada nem por causa nenhuma. Como disse, somos amplificadores. Como aquelas caixas de som de músico.
Só plugar uma idéia que amplificamos. Desde que também não seja algo que não tenha a ver conosco não amplificamos – políticos, igrejas...
uma das nossas chamadas é Radio Rua “
o que não toca nas FM”

Gustavo Perez
seu discurso é bastante coerente, intrigante e motivador.
gostaria de agradecer a conversa

Rádio Rua
Discurso de pedreiro. De quem quebra pedra para fazer a casa. Como aquela música do Rappa. Eu sou guerreiro. A minha é “eu sou pedreiro”...

Gustavo Perez
... trabalhador

muito obrigado!

Nenhum comentário: