sábado, fevereiro 08, 2014

Ácidos graxos


Quantas poesias não lidas. Quantas palavras não ditas. Quantos filmes não vistos. Quantos livros esquecidos. Quanto tempo perdido. Quão vale a alma sem tudo isso? Qualidade ou quantidade? Quão solido que se desmanchou antes de se com só lidar. E se com o sol faz-se bemol de outras circunstancias mais soturnas. Meio sás meio a sós. Meio sóis de mim mesmos, eu você Pedro, Paulo. O arquiteto, o pedreiro, o ajudante, o sedento... Quinino no ph do organismo, menino ph alcalino. O mar, o viver conciso, o fio, a cruz. Ao que nos conduz, instiga glândulas vertiginosas nos macro axiomas ânions e nos cinturões de Orion. Íons o átimos de Cadmo e ainda somos sádicos...   

Dedicated to Peter Lima





Nenhum comentário: