domingo, março 30, 2014

Assim

Amo aquele que lança à frente dos seus atos palavras de ouro e faz sempre mais do que promete: pois ele quer o seu declínio.
Amo aquele que açoita seu deus porque ama seu deus: pois tem de perecer da ira de seu deus.
Amo aquele cuja alma é profunda também no ferimento, e que pode perecer de uma pequena vivência: assim passa de bom grado sobre a ponte.
Amo aquele cuja alma transborda de cheia, de modo que sua cabeça não passa de entranhas do seu coração, mas seu coração o impele ao declínio.
Amo todos aqueles que são como gotas pesadas, caindo uma a uma da negra nuvem que paira sobre os homens: eles anunciam a chegada do raio, e como arautos perecem.

 AssiM fALOU ZARAtUstRA

 Um livro para todos e para ninguém

Nietzsche e sua mãe, Franziska Oehler

Nenhum comentário: