terça-feira, maio 20, 2014

A madame e a moça do caixa




O policial mandou que a moça do caixa pedisse desculpas à madame.
Não havia a possibilidade de desculpas, nenhuma ofensa fora dita.

"A moça do caixa da padaria de Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro ensolarado e rico, trabalha há vinte anos no mesmo lugar.
Madame reclamou do preço do café. Ouviu que só havia café expresso, mais caro que o café comum. Madame reclamou, insultou, chamou a polícia, madame exigiu desculpas. Madame não tolera ser contrariada por uma "empregadazinha de padaria".

Seguiu a trabalhadora algemada para a delegacia numa viatura policial, com hematomas nos braços causados por "algum descuido do policial".

Em tempos de internet, hashtag Fato.
    
                                                                                                                                                                         

..

Um comentário:

Cida disse...


Fiz questão de incluir esta observação, para que fique registrado:
Após o ocorrido, relatado em meu texto acima, nada mais foi comentado na grande e global mídia.
Não convém exercitar o direito à liberdade de expressão quando se trata de discriminação,uso abusivo do poder e preconceito.Não "pega bem", há visitas chegando ao Rio, o Padrão Fifa provavelmente já se apossou dos Direitos Humanos.
Alguém tem notícias da balconista?
Sou do contra. Não engulo embuste.
"Pra quê discutir com madame?', perguntaria o sambista, impecável e mordaz.