quarta-feira, maio 14, 2014

Tambores de Pedra


1
A parede fala,
a parede canta,
conta histórias,
marca o tempo,
separa o antes  e o depois.
Reparte o espaço entre aqui e ali.
A parede
palavra é.
Urra em formas e cores.

2
Tambores de pedra
dentro da caverna.
Clamores de vida
dentro da caverna.
O coração da pedra
dentro da caverna.
Caverna
dentro da caverna.
Corpo no corpo.
Som – silêncio de pedra.

3
Pedra bate em pedra, pedras
repercutem.
Língua de pedra falo.
Silêncio.

Medrar-se na pedra.
O tamanho do homem
é medida do mundo.
Dentro da caverna.
O corte do diamante

Coração de grafite.

2 comentários:

Gustavo Alvarez disse...

Ficou muto legal, Cláudio, poema enigmático místico...

Bem-vindo,

Gustavo

Cláudio Rodrigues disse...

Obrigado, Gustavo, pelo elogio e pela acolhida.

Cláudio