sábado, junho 07, 2014

por você...

Olhos de madeira


O outono devora a folha
somos amigos

O Tempo e nós ensina a andar
então retorna pra dentro da concha

No espelho é sábado,
no sonho há espaço pra dormir,
nossas bocas falavam verdades

Meu olho movia-se para o sexo dela nua

Olhávamos um para o outro,
Trocávamos palavras escuras,
Amávamos como papoula

Dormíamos como vinho nos búzios da praia
e o mar como um raio de sangue da lua
                     
restávamos solitários como a palavra




Nenhum comentário: