quarta-feira, julho 30, 2014

Texto e imagens



aparentemente sem nexo de estarem próximos num mesmo espaço.De repente nos deparamos com sombras,rabiscos,imagens de pequenos animais,pedacinhos de pael rasgados,tecidinho cor de rosa,figurinhas geométricas uns desenhados,outros colados sobre papel com textos desfocados.Veja,há textos virados ao contrario!percebe-se que não há por parte do dono do "caderno de notas"preocupação em que o caderno tenha na realidade esta função de lembra-lo de algo,ou mesmo que sejam so anotações.A visão das páginas nos faz pensar num processo intimo de memorias,momentos, sentimentos,que só o dono do caderno conhece e sabe porque o fez assim.No mais, fica no limbo entre o criador e o espectador o universo do desconhecido, do mistério e da surpresa da obra criada. Esta é a beleza da criação artística, venha ela da forma que vier. A mim cabe somente acrescentar que me encantei ao abrir este "Caderno de notas" e com tudo que nele continha

Francisca Bello

Nenhum comentário: