sexta-feira, agosto 08, 2014

Sonho do deserto de um retrato




Paisagem do seu rosto, cheio de vida
Os amantes da inverno devem vibrar
corpo e alma
quis captar o futuro
você estava tão bela
trança de seda perfumada
maré lunar nos cabelos
mas o papel e a tinta falharam
e apenas seus olhos nus, brilhando tão triste
com o dobro da angústia com que brilhava antes
e, por estranho que fosse me ver nesse sonho
quão doloroso não foi há muito tempo
agora já faz muito tempo
e machucar-me a imagem do sonho
pareceu-me estar sem graça, triste
olhar pela janela
pelo infinito de vários milênios
eu menos ela 

alma destinada a vagar em angústia...

 

2 comentários:

Francisca Aparecida Lopes Bello disse...

me encantei com ambos,texto e imagem.

Gustavo Alvarez disse...

imagem também?