segunda-feira, agosto 11, 2014

Prognóstico






 
Eis o dia, caros amigos, que eles acharam nunca ia acabar. Decidido a sair do monastério, o guru de pijamas veste a sua túnica branca e vai andar pelas ruas respirando vida. Sonhando acordando ele zombeteiro calculando cada passo antes de avançar.
Aquec um petit pileque avant la letre, avant qualquer direção. Viemos aqui pra chorar ou pra viver? Indaga Mandelstam.
Preciso passar o arado sobre a ossada dos mortos. Os passados cantam, pássaros corcoveiam sobre a ossada do meu rosto.
Pelas ruas volto ao meu DNA.
 A vista da janela e o olhar perdido.
no infinito auspicioso
ilusão.
infinito enquanto dure, enquanto der.
riscos e rabiscos
galhardia quixotesca.
A proximidade distanciou-se das pessoas
A distância preserva a imagem do mito
Preencho minha ficha médica
Paciente, data do nascimento, horário
Embaixo está escrito – História Clínica
Não sei o que estou fazendo aqui, nessa sala de espera
Sim, esperando
Podem me dar um café?
A menina me ofertou um cigarro super-longo ultrafino
Na pós-modernidade, tudo se solidifica.
Todo profano se consagra
Existem várias verdades para a mesma mentira
Verdades e mentiras juntas side by side
o Boca nervosa grita
um soco na buceta! Primeiro beijo na testa, primeiro chute na bunda e a quinta mulher que não presta de domingo pra segunda.
Sobrevivo de falas amorfas. No páreo pelo pódio que entorpece meu falo foi sua desculpa feminista para o estresse.
Vou-me agora mesmo para Loveland
ainda que não desse.
succia!
 


Nenhum comentário: